Poeta GILDA E. KLUPPEL homenageia HELENA KOLODY no mes de seu aniversário de nascimento.

Na Janela com Helena

 

 

 

 

.

De olhos azuis

Helena ucraniana

Helena de luz

plena em frases curtas

rasgando o tédio do frio

Helena de cabelos brancos

neblina ao amanhecer

Helena curitibana

pelas entranhas da cidade

da janela para a praça

sonhava poemas

entre suas estrelas

traçadas em vidraças

compostas por gotas de orvalho

pintadas em muros

presenciou tantas mudanças

dos bondes elétricos

aos ônibus vermelhos

estações em cilindros de plástico

os arranha-céus cada vez mais altos

escondendo as torres da Catedral

e as carroças de Santa Felicidade

ainda trepidavam em suas lembranças

o tempo passa, Helena fica

nas palavras chamadas de pássaros

formaram em Curitiba

o ninho para seus versos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: