POEMA – de mario quintana / porto alegre.rs

 

 

Um poema é como um gole d´água bebido no escuro

Como um pobre animal palpitando ferido.

Como pequenina moeda de prata perdida para sempre

Na floresta noturna.

Um poema sem outra angústia que a sua misteriosa

Condição de poema.

Triste.

Solitário. Único.

Ferido de mortal beleza.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: