Arquivos de Categoria: curiosidades

Artista de rua ‘levita’ durante apresentação na Espanha

Cena foi registrada em praça na capital Madri.
Imagem foi feito pelo fotógrafo Dominique Faget.

 

Um artista de rua parecia levitar durante um apresentação na terça-feira (26) em uma praça em Madri, na Espanha. (Foto: Dominique Faget/AFP)
Um artista de rua parecia levitar durante um apresentação na terça-feira (26) em uma praça em Madri, na Espanha. (Foto: Dominique Faget/AFP)
.
Do G1, em São Paulo

“PRESIDENTA” é o CORRETO ! – por joão eduardo fayad

o leitor JOÃO EDUARDO FAYAD postou o seguinte texto no link “Presidente ou Presidenta?”

O correto é presidentA, conforme define a lei abaixo:

LEI Nº 2.749, DE 2 DE ABRIL DE 1956

Dá norma ao gênero dos nomes designativos das funções públicas

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA , faço saber que o CONGRESSO NACIONAL decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Art 1º Será invariavelmente observada a seguinte norma no emprego oficial de nome designativo de cargo público:

“O gênero gramatical desse nome, em seu natural acolhimento ao sexo do funcionário a quem se refira, tem que obedecer aos tradicionais preceitos pertinentes ao assunto e consagrados na lexeologia do idioma. Devem portanto, acompanhá-lo neste particular, se forem genericamente variáveis, assumindo, conforme o caso, eleição masculina ou feminina, quaisquer adjetivos ou expressões pronominais sintaticamente relacionadas com o dito nome”.

Art 2º A regra acima exposta destina-se por natureza as repartições da União Federal, sendo extensiva às autarquias e a todo serviço cuja manutenção dependa, totalmente ou em parte, do Tesouro Nacional.

Art 3º Esta lei entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

Rio de Janeiro, 2 de abril de 1956; 135º da Independência e 68º da República.
JUSCELINO KUBITSCHEK
Nereu Ramos

IGOR BONATTO: Brasileiro de 20 anos filma curta já com convite para estreia em Cannes

29/01/2012 10h31 – Atualizado em 29/01/2012 17h14

Curitibano Igor Bonatto dirige o curta-metragem DES., sétimo da carreira.
Filme tem Bruno Gagliasso, Laura Neiva e Alexandre Herchcovitch.

Igor Bonatto (Foto: Divulgação)
Igor Bonatto entrou no curso de cinema da Vancouver Film School, no Canadá, aos 16 anos
(Foto: Divulgação)

Aos 20 anos, o cineasta curitibano Igor Bonatto dirige o sétimo curta-metragem da carreira. Audacioso e um tanto precoce, o diretor e roteirista de DES. conta que a pouca idade geralmente causa “estranheza” no primeiro momento. “Mas à medida que quebra o receio, o paradigma de: ‘pô, o que esse cara de 20 anos vai fazer no set’, o resto vem com muito mais facilidade”, revela.

O filme, que começou a ser rodado há pouco mais de uma semana na capital paulista, tem previsão de estreia em maio no Festival de Cannes, com convite para concorrer à Palma de Ouro da categoria curta-metragem. Apesar de estar receoso com o prazo para finalizar o produto, Bonatto diz que esse é o prêmio a que sempre sonhou concorrer. E quando questionado se vislumbra uma futura indicação ao Oscar, ele responde com firmeza. “Também é possível sim. Por que não? A gente se dedicou bastante pra concorrer com os melhores”.

Ciente de que a maturidade pesa tanto para ganhar a confiança das pessoas, como para exercer a função de diretor com mais segurança, Bonatto contou ao G1 que trabalha no roteiro e na co-produção do curta há um ano e três meses. “Foi necessário tempo, não só para captar [dinheiro], mas também para amadurecer o roteiro, para eu amadurecer como diretor. (…) Como eu sou novo, tenho que provar maturidade, então fiz um filme bastante maduro.”

Como eu sou novo, tenho que provar maturidade, então fiz um filme bastante maduro”
Igor Bonatto, cineasta de 20 anos

DES. conta a história de duas jovens modelos e aborda as contradições do mundo da moda. Segundo o cineasta, a intenção real do filme é mostrar ao público que “esse universo não é tão bonitinho quanto parece”. No elenco, Bruno Gagliasso interpreta o fotógrafo Klaus, Camila Finn e Laura Neiva são as protagonistas e Rodrigo Capella é o empresário Ric.

Além destes, a equipe do projeto DES. reúne prestigiados nomes do cinema e da moda. Entre eles, Daniel Rezende, editor de “Cidade de Deus” e “Tropa de Elite”, o produtor Hank Levine, também de “Cidade de Deus” e “Lixo Extraordinário”, e o estilista Alexandre Herchcovitch como figurinista. Figuras que foram se conectando através de e-mails, telefonemas e contatos de conhecidos. “Uma mistura de sorte e muito esforço, muita dedicação”, resume o jovem diretor que bateu de porta em porta para apresentar o projeto.

Alexandre Hercovitch e Igor Bonatto nos bastidores das gravações do curta DES. (Foto: Divulgação/ Henrique Araújo)Alexandre Herchcovitch, figurinista do filme, e Igor Bonatto nos bastidores das gravações do curta DES. (Foto: Divulgação/ Henrique Araújo)


Filmes nacionais versus filmes estrangeiros
Formado em cinema pela Vancouver Film School, no Canadá, e conhecedor da linguagem cinematográfica internacional, Bonatto diz ter percebido que “a grande diferença” do cinema brasileiro com o cinema internacional se dá já na concepção do roteiro. Para ele, a maioria dos cineastas brasileiros começam um projeto com “um pé atrás”, sabendo das limitações orçamentárias e das restrições que a indústria nacional impõe.

“No cinema internacional, principalmente o norte-americano e alguns países europeus, eles primeiro concebem a ideia que querem fazer e depois fazem o possível para tornar aquela ideia viável. Aqui, vão criar filmes que tenham poucas locações, que sejam pouco ambiciosos, que não tenham grandes efeitos visuais sabendo que é difícil sim a captação. Já começa perdendo”, explica.

Gravações do curta-metragem DES. (Foto: Divulgação/ Henrique Araújo)Gravações do curta-metragem DES. são realizadas em São Paulo (SP) (Foto: Divulgação/ Henrique Araújo)

Por acreditar no potencial em DES., Bonatto se desdobrou para captar os cerca de R$ 450 mil previstos no orçamento do curta. Inicialmente, investindo grana do próprio bolso, chegou a fazer uma campanha de financiamento coletivo do filme – em que qualquer pessoa podia contribuir com a quantia que desejasse (entre R$ 15 e R$ 15 mil) e, em um sistema de recompesa, concorria a produtos do filme, convite para o São Paulo Fashion Week e até um vestido assinado pelo parceiro Herchcovitch – em que arrecadou R$ 20 mil. Por último, foi atrás de patrocinadores. “Os investidores surgiram de conversa de bar, alguém que conhecia alguém que conhecia alguém. Outros foram através do Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC), mandei e-mails, fiz telefonemas… Foi uma busca por dinheiro que no final deu certo”.

Tão certo, que duas emissoras de televisão já mostraram interesse em transformar o curta em uma série. As negociações devem ser concluídas no próximo mês e Bonatto tem convites para dirigir comerciais e um longa-metragem no decorrer de 2012.

Raízes
Sem perder o foco, o curitibano que morou durante a maior parte da infância em Matinhos, no litoral do Paraná, recorda que a experiência da vida pacata na cidade pequena lhe rendeu a visão da vida simples que tem hoje. De Curitiba, tem a lembrança das tardes nas livrarias e a pontua como chave de acesso à cultura. Mas é a vivência em Paris, a partir dos 7 anos, que relaciona como linha divisória da trajetória pessoal.

“Um cineasta para se tornar completo tem que ter bastante experiência de vida e eu sempre tive o privilégio de viajar muito e conhecer um pouco de tudo. Tanto do mundo simples, quanto do mundo luxuoso. Do mundo seguro e do mundo perigoso. Me arrisquei bastante sabendo que isso ia contribuir para desenvolver bons personagens e boas histórias”, conta.

Ariane DucatiDo G1 PR

BENETTON: Campanha causa polêmica ao mostrar líderes mundiais se beijando / italia.it

PUBLICIDADE

Uma campanha publicitária lançada pela marca Benetton está causando polêmica ao exibir outdoors com fotomontagens de líderes mundiais se beijando. O objetivo da campanha –batizada da “Unhate”– seria protestar contra a “cultura do ódio”.

Entre os líderes retratados estão o presidente americano, Barack Obama, que aparece beijando o líder chinês, Hu Jintao. Em outra fotomontagem, Obama é visto dando um beijo no presidente da Venezuela, Hugo Chávez.

O presidente da ANP (Autoridade Nacional Palestina) também aparece beijando o premiê israelense, Binyamin Netanyahu. A chanceler alemã, Angela Merkel, é retratada beijando o presidente francês, Nicolas Sarkozy, em outra imagem.

Já o papa Bento 16 dá um beijo em Ahmed Mohamed el Tayeb, imã da mesquita de Al Azhar no Cairo.

Veja algumas das fotomontagens:

Divulgação/Benetton
Papa Bento 16 dá um beijo em Ahmed Mohamed el Tayeb, imã da mesquita de Al Azhar no Cairo
Papa Bento 16 dá um beijo em Ahmed Mohamed el Tayeb, imã da mesquita de Al Azhar no Cairo
Divulgação/Benetton
Mahmoud Abbas, líder palestino, à esquerda, e Benjamin Netanyahu, premiê israelense
Mahmoud Abbas, líder palestino, à esquerda, e Benjamin Netanyahu, premiê israelense
Divulgação/Benetton
Chanceler alemã, Angela Merkel, e presidente francês, Nicolas Sarkozy
Chanceler alemã, Angela Merkel, e presidente francês, Nicolas Sarkozy
Divulgação/Benetton
Barack Obama, presidente americano, e Hugo Chávez, presidente da Venezuela
Barack Obama, presidente americano, e Hugo Chávez, presidente da Venezuela

O britânico Alexander Mustard documentou um mergulho entre as placas tectônicas da América do Norte e da Eurásia, que se afastam a cada ano. / londres

Mergulhador fotografa divisão entre placas tectônicas na Islândia

Da BBC

O fotógrafo britânico Alexander Mustard registrou o mergulho que ele e outros colegas fizeram na fenda entre as placas tectônicas da América do Norte e da Eurásia.

A aventura para conhecer a “fronteira” entre as duas placas ocorreu no Parque Nacional Thingvellir, na Islândia. A paisagem submersa do parque é cheia de vales, falhas e fontes de lava, formados pelo afastamento gradual entre as duas placas, que se distanciam cerca de 2,5 centímetros uma da outra a cada ano.

Foto tectônica 2 (Foto: Alexander Mustard / Solent )Fotos foram tiradas nas imediações do Parque Nacional Thingvellir. (Foto: Alexander Mustard / Solent )

Os mergulhadores que participaram da expedição desceram cerca de 24 metros na fenda entre as placas, mas chegaram a até 60 metros de profundidade em cânions como o Silfra e o Nikulasargia.

Mustard, de 36 anos, diz que as imagens mostram ‘o mundo submarino único da Islândia, que, assim como a ilha, é formado por paisagens vulcânicas’.

A lava e o vapor quente na interseção entre as placas criou também a chaminé hidrotermal Arnarnes Strytur, visitada pelos mergulhadores. A água é expulsa da chaminé 80°C e forma uma coluna turva ao entrar em contato com a água do mar, que está a 4°C.

Alexander Mustard é especializado em imagens submarinas. Um de seus trabalhos mais conhecidos é o registro fotográfico de destroços de navio no fundo do mar ao redor do mundo.

Foto tectônica 1 (Foto: Alexander Mustard / Solent)Mergulhadores chegaram a atingir até 60 metros de profundidade. (Foto: Alexander Mustard / Solent)

Placas tectônicas
A noção de placas tectônicas foi desenvolvida nos anos 1960 para explicar as localizações dos vulcões e outros eventos geológicos de grande escala.

De acordo com a teoria, a superfície da Terra é feita de uma “colcha de retalhos” de enormes placas rígidas, com espessura de 80 km, que flutuam devagar por cima do manto, uma região com magma nas profundezas da terra.

Foto tectônica 3 (Foto: Alexander Mustard / Solent)Fenda entre duas placas tectônicas foi estudada. (Foto: Alexander Mustard / Solent)

As placas mudam de tamanho e posição ao longo do tempo, movendo entre um e dez centímetros por ano – velocidade equivalente ao crescimento das unhas humanas.

O fundo do oceano está sendo constantemente modificado, com a criação de novas crostas feitas da lava expelida das profundezas da Terra e que se solidifica no contato com a água fria. Assim, as placas tectônicas se movem, gerando intensa atividade geológica em suas extremidades.

As atividades nestas zonas de divisa entre placas tectônicas são as mesmas que dão origem aos terremotos de grande magnitude.

Foto tectônica 4 (Foto: Alexander Mustard / Solent)Alexander Mustard é especializado em fotografia no fundo do mar. (Foto: Alexander Mustard / Solent)

CAIADO ataca BORNHAUSEN, irmãos gêmeos / brasilia

DEU NO TWITER:
Ronaldo Caiado
@deputadocaiado Ronaldo Caiado
Jorge Bornhausen e Saulo Queiroz mudaram o nome e os rumos do PFL, fracassaram, tentaram covardemente jogar a culpa em outros e saíram.
21 hours ago via Echofon
.
Ronaldo Caiado

@deputadocaiadoRonaldo Caiado
Agora, Jorge Bornhausen, que sempre foi de se acomodar à sombra do poder, trabalha para entrar no governo do PT.
21 hours ago via Echofon
.
O deputado dá de barato que Bornhausen seguirá o mesmo rumo de Saulo. Escreve que ambos já “saíram”:

“Jorge Bornhausen e Saulo Queiroz mudaram o nome e os rumos do PFL, fracassaram, tentaram covardemente jogar a culpa em outros e saíram”.

Realça no ex-correligionário a vocação governista: “Jorge Bornhausen, que sempre foi de se acomodar à sombra do poder, trabalha para entrar no governo do PT”.

Recorda uma passagem da eleição de 2010: o comício em que Lula atacou, na Santa Catarina de Bornhausem, o DEM:

Jorge Bornhausen ajuda Lula, que disse, em SC, tentar exterminar o DEM! A que ponto chegamos. Também faz a ponte entre governo-PSD”.

Trata Bornhausen como um silvério: “A atuação da quinta coluna no DEM foi lamentável e já entrou para a história”.

Devagarzinho, a conflagração que corrói as entranhas do DEM vai transbordando. Caiado lavou a roupa suja dos gabinetes fechados para a mais moderna das praças públicas: a internet.

JS.

MEMÓRIA DA PROPAGANDA BRASILEIRA.


propaganda em 1920.

 

 

propaganda em 1930.

 

 

anos 30.

 

ano 1940.

 

anos 40.

 

anos 40.

 

anos 40.

 

ano 1950.

 

ano 1960.

 

anos 60.

 

o cruzeiro.

Dubai, o emirado dos recordes ! – por laura antunes / são paulo

Prédios de Dubai que parecem de brinquedo, vistos do observatório do 124º andar do Burj Khalifa, o prédio mais alto do mundo / Foto: Laura Antunes

Era uma vez um longínquo vilarejo num deserto das arábias que decidiu tornar real até a mais inimaginável miragem. No espaço de duas décadas, Dubai, o mais famoso dos sete Emirados Árabes Unidos, tomou para si o título de capital dos superlativos ao erguer uma estação de esqui na neve, uma ilha artificial em formato de palmeira com 500 quilômetros de orla, um conjunto de ilhas formando os cinco continentes, hotéis que reproduzem uma vela de barco ou uma onda… Como não era o bastante, Dubai conseguiu se superar ao inaugurar num mesmo endereço o prédio mais alto do mundo (com o observatório externo mais alto do mundo), construído ao lado do recém-inaugurado maior shopping do mundo – onde fica a maior parede transparente do mundo – e vizinho a uma das estações do novíssimo maior metrô automatizado do mundo. Um monumental lago artificial completa o complexo arquitetônico, onde acontece diariamente o balé das águas, que atrai milhares de turistas atônitos, pois o show termina, claro, com outro recorde: o jato de água mais alto do mundo! É só? Imagina… O lugar abrigará em breve a maior sobreposição de viadutos do mundo (15, ao todo). E, como Dubai não se cansa de surpreender, o próximo projeto megalômano já está a caminho: um prédio residencial, onde todos os apartamentos vão girar em seu eixo.

 

 

gilmar mendes, ministro do stf, QUE ONTEM, 29/09/2010 PEDIU VISTAS DO PROCESSO QUANDO A VOTAÇÃO PARA NÃO EXIGÊNCIA DE DOIS DOCUMENTOS PARA VOTAR JÁ ESTAVA 7X0 , PORTANTO, MATÉRIA ENCERRADA, GILMAR MENDES TOMOU ESSA ATITUDE APÓS RECEBER TELEFONEMA PESSOAL DE JOSÉ SERRA.

REPUGNANTE.

========================

Quinta, 30 de setembro de 2010, 11h12  Atualizada às 12h01

Líder do PT: Espero que Mendes não tenha atendido Serra

Eliano Jorge


Serra, no momento em que teria telefonado para Gilmar Mendes
(foto: Rodrigo Coca/ Fotoarena/ Especial para Terra)

Líder do PT na Câmara, Cândido Vaccarezza prefere acreditar que não foi por interferência do presidenciável tucano José Serra que o ministro Gilmar Mendes interrompeu julgamento do Supremo Tribunal Federal (STF), nesta quarta-feira (29), sobre a necessidade de apresentação de dois documentos para votar em 2010.

Ele mede as palavras para não criar problemas com o STF:
– Temos muito cuidado em fazer uma guerra contra o Supremo. A esperança que tenho é que o ministro Gilmar Mendes não tenha tomado esta decisão por conta de um pedido do candidato Serra – afirmou, em conversa com
Terra Magazine.

Afirmando que aguarda a conclusão do julgamento nesta quinta-feira, Vaccarezza imagina que será confirmada a permissão para se votar apenas apresentando um documento com foto, algo visto como favorável ao PT, por incluir a participação de pessoas mais pobres.

Leia a entrevista.

Terra Magazine – Como o PT reagiu à notícia de que o ministro Gilmar Mendes interrompeu o julgamento do Supremo Tribunal Federal após telefonema do candidato do PSDB, José Serra? O partido tomará algum providência sobre isso?
Cândido Vaccarezza –
Nós temos muito cuidado em fazer uma guerra contra o Supremo. A esperança que eu tenho é que o ministro Gilmar Mendes não tenha tomado esta decisão por conta de um pedido do candidato Serra. Acho que o ministro Gilmar Mendes vai devolver o voto dele hoje (quinta-feira, 30) e está resolvido o problema.

Há possibilidade de a votação, que estava em 7 a 0, ser modificada. Os ministros podem mudar seus votos.
Não, os votos podem ser modificados, mas vamos aguardar o voto hoje do ministro Gilmar

O senhor acredita que a votação seguirá do jeito que estava, sem interferência?
Eu acho que seguirá do jeito que estava porque o fundamental que a Constituição garante é o direito do eleitor votar.

‘Vovós do tricô’ arrancam a roupa para calendário / washington

Quarteto quer arrecadar dinheiro para tratamento de netos autistas.
Turma posou coberta apenas por peças tricotadas.

Marsha Cunningham, 63, Debby Sims, 57, Barbara Weber, 76, e Lavonne Northcutt, 48, posam para calendário (Foto: AP)

.

As agulhas e novelos de lã de um grupo de vovós americanas foram deixados de lado nos últimos tempos. Quatro senhoras de Tacoma, no estado de Washington (EUA), tiraram a roupa para arrecadar fundos para uma boa causa.

Dinheiro da venda dos calendários ajudará no cuidado de crianças autistas (Foto: AP)

.

Marsha Cunningham, 63, Debby Sims, 57, Barbara Weber, 76, e Lavonne Northcutt, 48, fazem parte de um grupo de tricô, mas se sensibilizaram com a história dos netos de Marsha, que são autistas e precisam de constante tratamento.

Amigas, elas posaram nuas para um calendário que será vendido na região em benefício dos netos gêmeos de Marsha e outras crianças que sofrem com o mesmo problema. Para não esquecerem de sua atividade preferida, as distintas senhoras ainda exibem no ensaio algumas peças tricotadas pelo grupo.

G1.

RUMOREJANDO ditados juquianos – por juca (josé zokner) / curitiba

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.

Constatação I (De ditados juquianos).

A matemática,

Desenvolve

O raciocínio;

A prática,

Desenvolve

O tirocínio.

(E a globalização

Desenvolve

O morticínio…)

Constatação II

E como dizia aquela mãe extremosa, se referindo ao seu filhinho do coração de 35 anos que vivia dando golpes na praça: “Ele é um pobre de um incompreendido”.

Constatação III (Passível de mal entendido).

Ela colocou os ovos dele na geladeira.

Constatação IV

Sem dúvida, era um mau genro. Quando a sogra entrou numa escola de pára-quedismo, se pôs a distribuir, a torto e a direito, sementes e mudas de roseiras, abacaxi e daquele gênero de cacto bem espinhento…

Constatação V (Interlocutor chato).

A conversa

Converge,

Tergiversa,

Submerge…

Constatação VI

Rico aborda educadamente; pobre, baixa intempestivamente.

Constatação VII

Não se deve confundir despontar com desapontar, até porque, ao despontar a sogra no portão da sua casa você não deixa de sedesapontar.

Constatação VIII

Não se deve confundir preterido com preferido, muito embora, às vezes, o preferido é preterido como naquela história, que vocês tão bem conhecem – embora, ainda, não tenha passado na televisão –, do filho pródigo que volta à casa paterna e o pai manda servi-lo do bom e do melhor, coisa que para o preferido nunca havia sido feito.

Constatação IX

Rico negaceia; pobre, tira o corpo fora.

Constatação X

Impretérito perfeito não tem nada a ver com pretérito imperfeito, até porque impréterito não existe.

Constatação XI

Quebrou a munheca*.

Quando, pelos amigos largado,

Em casa entrou,

Todo cambaleante, torto,

Menos vivo que morto,

Que meleca !

De susto, quase expirou:

A mulher, no começo tão amada,

Tinha se mandado.

Não mais agüentou

O que se tornou

Uma empreitada…

Coitada!

Coitado!

*Quebrar a munheca = Embriagar-se.

Constatação XII

Pobre vende a alma; rico, faz concessões.

Constatação XIII

O rei estava nu. Claro, ele estava se preparando para entrar no banho.

Constatação XIV

Deu na mídia: “A Confederação Nacional da Indústria – CNI, em documento entregue aos presidenciáveis, citou que o país pode ter renda per capita de ricos até 2040”. Vai-se a esperança deste assim chamado escriba de fazer parte dos ricos, tendo em vista a sua – minha – provecta idade. E já que falamos sobre o assunto, a CNI nada falou quanto à distribuição de renda que em nosso país sempre foi a pior do mundo.

Constatação XV (Teoria da Relatividade para principiantes).

É muito melhor que baixem as ações na Bolsa de Valores do que a tua frágil libido. No entanto, dependendo do número de ações que você tenha, baixando estas, o fato poderá ocasionar a baixa daquelas…

Constatação XVI

Do meu Amigo o psicanalista Davy Bogomoletz: “Minha aplicação da Lei de Newton ao problema econômico: O dinheiro atrai o dinheiro na razão direta das quantias e na razão inversa do quadrado da necessidade!”

Constatação XVII

O  técnico da Argentina fez a seguinte afirmação: ‘Se  a Argentina ganhar a Copa do Mundo, eu fico nu no Obelisco em Buenos Aires’. Data vênia, como diriam os nossos juristas e provavelmente os juristas dos  nossos hermanos, mas Rumorejando acha que  tal visão viria a empanar a alegria dos argentinos e, principalmente, das  argentinas. Pra quem não se interessa por futebol, somente pela referida soturna visão de Maradona pelado.

DÚVIDAS CRUCIAIS.

Dúvida I

E quem diria que a palavra fomentar, que quer dizer “promover o desenvolvimento, o progresso de”, também quer dizer “lixar-se; danar-se” ? (Houaiss)

Dúvida II

Foi o cético que passou a não acreditar até nas suas próprias palavras ?

Dúvida III (Via pseudo-haicai).

No bate, rebate

Até o gandula

Entrou no embate ?

Dúvida IV

Intercâmbio é quando os gaúchos trocam de time, passando do Grêmio para o Internacional ?

Dúvida V (Via pseudo-haicai).

Só naquele instante,

O ancião achou viagra

Interessante ?

Dúvida VI

Fugiram da casamata,

Do xilindró,

Usando só

Um abridor de lata ?

Dúvida VII

A expressão “cunhada” foi cunhada pela sua cunhada ou pela cunhada da sua cunhada ?

Dúvida VIII

Será que sem embreagem

E com o freio de mão puxado

Aumenta o teor de frenagem

Do perdulário

Das finanças, o secretário

Do vosso estado ?

Dúvida IX

O prezado leitor está em dúvida em quem votar ou em quem não votar nestas próximas eleições?

Dúvida X

E o prezado leitor também está apavorado com a seleção do Dunga?

FÁBULA CONFABULADA (INDIGNA DO MILLÔR).

Numa província chinesa, daquelas que muitos chamariam “bem no interiorzão”, vivia uma população pacata e ordeira como corresponde a quem vive nesses lugares. Trabalhavam a terra para de ela tirar o seu sustento, que no Ocidente se chama de cultura de subsistência, naturalmente estando expostos às condições climáticas para obter uma melhor ou pior safra, já que irrigação que é bom, nem pensar. Evidentemente havia também artesãos, pequenos comerciantes, um ou outro profissional liberal, mas efetivamente, a maioria se ocupava da terra.

O fim de semana, limitado apenas ao Domingo, era dedicado ao futebol, esporte que estava começando a se tornar muito popular, a exemplo de tantos outros países, principalmente do Ocidente. À medida que o esporte se difundia no país, também na província ganhava, cada vez mais, status. A evolução foi tamanha que se formou o time do lugar que disputava partidas amistosas com as províncias vizinhas, quando então se verificava que não eram tão amistosas assim, já que, muitas vezes, acabava em pancadaria, com envolvimento de jogadores, torcedores e outros “ores”, como, vejam só, quem diria, doutores. Sem deixar, é claro, de sobrar para o juiz, como é muito comum nesses casos suceder também no Ocidente. Mas, tudo isso, já é outra história.

A coisa começou a se tornar tão apaixonante, como soe acontecer com este esporte, que resolveram importar um técnico para treinar a equipe, procurando trazer de um país, chamado Brasil, que ficava do outro lado do mundo e que era considerado pela sua própria população, como “o melhor do mundo”, muito embora não tivesse sido campeão numa certa copa, perdendo de goleada de um país que, até então, sempre havia se destacado pelos seus vinhos e queijos e que tinha a fama de viver para comer ao invés de comer para viver, conforme, quem possui o dom da observação, depara algo similar em todo o reino animal. Bem, naturalmente, tudo isso de “gourmet” ou “gourmant”, não deve ser confundido, pois se trata de outra história que, pelo menos por ora, não vem absolutamente ao caso.

Mas, voltemos ao assunto, procurando se dispersar o menos possível: O primeiro técnico cogitado, que ao longo de toda sua carreira havia se mostrado supersticioso, invocando sempre o número 13, foi descartado pelo fato de haverem chegado a conclusão de que, se mandinga desse resultado, os campeonatos lá no Brasil terminariam com todos os times juntos em primeiro lugar. Ou em último, dependendo da pessoa, que estivesse analisando a colocação dos times, fosse otimista ou pessimista; o segundo técnico lembrado, também foi descartado por haver feito referência ao seu próprio bumbum, alegando ser feio e, com isso, não se propondo a posar nu para revistas especializadas. Julgaram que era uma espécie de marketing ao revés, pois achavam que o retro estava, ao não enaltecer essa sua parte pudenda, exatamente querendo chamar atenção sobre ela, o que não lhes parecia muito ético.

No fim, acabaram optando pela prata da casa, escolhendo o melhor jogador do time para ser o técnico. Aí, como não poderia deixar de ser, verificou-se a famosa Lei de Peter que diz que todo sujeito ascende numa escala hierárquica até atingir o seu nível de incompetência.

De cara, Rah Teh Ven, esse era o seu nome, começou a sugerir que o time jogasse sem se prender a esquemas rígidos. Até aqui, tudo bem. O time, assim, perdia e ganhava ou ganhava e perdia, dependendo se seja otimista ou pessimista. Mais tarde, Rah Teh Ven começou a fazer experiências, baseado em fórmulas de retrancas, copiadas de alguns técnicos brasileiros, que segundo os entendidos, são os mais entendidos no intrincado assunto: volantes atrasados, volantes adiantados, meio de campo com quatro apoiadores, três, sem nenhum, zagueiros líberos, zagueiros híbridos, zagueiros promovidos a beques, beques promovidos a zagueiros, uma barafunda total. O time, como diriam os entendidos, não os acima mencionados, mas os comentaristas esportivos, que parecem, por seus comentários, ser mais entendidos do que os outros entendidos, os técnicos, nunca mais fez as pazes com a vitória. Era derrota em cima de derrota. Rah Teh Ven, de ídolo como jogador, teve, como técnico, até de se mudar para outra província. Lá, constitui família e aos filhos proibiu, patriarcalmente, que se falasse em futebol para todo o sempre. O que, é claro, provocou muitos ressentimentos na família. O que, convenhamos, comumente acontece na maioria delas. Principalmente quando o assunto é herança. Mas, isso, já vem a se constituir numa outra história.

MORAL: Não se mexe em time que está ganhando e perdendo.

Dupla celebra 82 anos de ‘bebedeira’ no mesmo pub /inglaterra

Britânicos se conheceram aos 13 anos em bar de Somerset.
Les Perkins e Chris Parfitt já viram muitas mudanças em pub.

Os britânicos Les Perkins, de 98 anos, e Chris Parfitt, 95, bebem juntos no mesmo bar de Somerset, na Inglaterra, há 82 anos. A dupla é o exemplo vivo do conceito “cliente fiel” para o pub Waggon and Horses.

Eles se conheceram naquele bar quando ainda tinham 13 anos e estavam com seus pais. À época, eles estudavam em escolas diferentes e não tinham nada em comum.

Com o passar dos anos, Perkins e Parfitt tomaram gosto pela bebida e fizeram do pub seu ponto de encontro semanal. E lá se vão mais de oito décadas.

Recentemente, a dupla foi fotografada no balcão do bar, onde brindou a amizade ea bebedeira.

“Os novos donos são muito bons e a comida daqui é excelente”, contou Parfitt ao tabloide “The Sun”. Ele e o amigo já acompanharam muitas mudanças no pub, como a passagem de quatro diferentes administrações.

“Já vimos muitas pessoas passarem por aqui. Gostamos de algumas e nem ligamos para outras. Mas todas passam e nós ficamos”, brincou Perkins.

g1.

Rumorejando (O terremoto no Haiti, lamentando). – por juca (josé zockner) / curitiba

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.

Constatação I (Via pseudohaicai).

O Prefeito com seu ar satírico

Baixou um aumentaço

Como sempre, totalmente empírico.

Constatação II (Via pseudohaicai).

Finalmente, desvencilhou-se

Da sogra.

O casamento acabou-se.

Constatação III

E como se atrapalhava o ancião, parado no sinaleiro, olhando para aquela geringonça que alterna as horas e a temperatura: “Estou atrasado. Já são 14 graus e a temperatura é sete e dez”.

Constatação IV

A “torturologia” ou “torturoterapia”, que pretende ser o tratamento para quem foi torturado nos dezessete anos da ditadura de Augusto Pinochet, no Chile, precisa ser adaptada para o tratamento dos aposentados, funcionários públicos, a todos aqueles, enfim a quem a correção concedida, um aumentaço, que foi recentemente dada em nosso país. E, mais uma vez, viva “nóis”.

Constatação V (Via pseudohaicai).

Logo, logo, sem demora,

Seremos todos induzidos

Ao nosso próprio bota-fora.

Constatação VI

Não se pode confundir pressão com impressão, até porque alguma vez ou outra se escuta no ônibus, na fila, no cinema, etc. “tenho aimpressão que estão fazendo pressão no meu bolso para me levar a carteira”…

Constatação VII

Nas minhas pretensões

Um baldaço:

Privações

Devido ao aumentaço.

E das prestações,

Nunca mais me desfaço;

Das minhas ilusões,

O que é que eu faço ?

Agora, serão só senões.

Que embaraço !

Constatação VIII

A globalização é fascista.

Constatação IX

Não se pode confundir vai indo com esvaindo, muito embora do jeito que a previdência vai indo, o infeliz aposentado aqui vai acabar também se esvaindo.

Constatação X

Naquele imemorável concerto, o diálogo musical entre o piano e a orquestra parecia mais um ríspido bate-boca.

Constatação XI

E não esqueça, caro leitor, que no decálogo de um bom diálogo não entra o monólogo.

Constatação XII

Tem gente que não te dá a palavra, monologando o tempo todo e depois sai dizendo por aí que você é um bom papo.

Constatação XIII

Eu apenas te vejo,

E isso me deixa meio tantã,

Catando um ou outro percevejo,

Na minha insônia malsã.

Constatação XIV

Quando o INSS – Instituto Nacional de Seguro Social me mandava o Extrato Trimestral de Benefício com a seguinte mensagem: “Todas as pessoas nascem livres e iguais em dignidade e direitos”, não sei porque mas eu tinha a exata impressão que esse pessoal estava gozando da minha cara…

Constatação XV

Quando o então presidente Boris Yeltsin pediu a cooperação internacional para ajudar a Rússia a eliminar parte das suas reservas de armas químicas que acumulou ao longo do tempo, eu fico matutando: primeiro, desviaram recursos das necessidades básicas do povo russo para construir as armas; depois, necessitam recursos para eliminá-las. O povo russo deve estar dizendo a esta altura do campeonato: spaciba (obrigado) pela atenção a nós dispensada durante todos esses anos.

Constatação XVI

Rico tem disfunção erétil; pobre, é broxa.

DÚVIDAS CRUCIAIS

Dúvida I

Se filho de peixe, peixinho é; filho de “machambomba”, “machambombinha” é ?

Dúvida II

Foi a atriz Camila Pitanga que chorou as pitangas porque não lhe deram uma pitanga ? (Perdão, leitores).

Dúvida III

Fez uma prédica

Pra não pagar a consulta

Pra médica ?

Dúvida IV

Por causa de uma espécie de gente e de seu comportamento, te causa espécie a espécie humana ?

Dúvida V (Via pseudohaicai).

Dá um nó na moleira

De ver reunida

Tanta besteira ?

Dúvida VI

O quadrado é um redondo com arestas e vértices ?

Dúvida VII

O que será que a musa do verão faz no inverno ?

Dúvida VIII

O verão em Curitiba dura quantos minutos mesmo ?

Dúvida IX

A comichão é só agradável em função do lugar onde ocorre e de quem te coça e como se coça ?

Dúvida X

A mamata e a marmota são primas entre si ?

Dúvida XI

Por que será que o governo brasileiro menospreza tanto a inteligência de seus concidadãos quando afirma que os recursos da Saúde serão efetivamente aplicados na Saúde e aplicam em outras ditas “prioridades” ? Ou será que é menosprezo mesmo por nós pobres concidadãos, já que acham que merecemos ser engabelados pelas tradicionais mentiras governamentais ? (Lembram-se do CPMF?)

Dúvida XII

E já que falamos no assunto, quem será que ensinou o governo a dar calote na gente com as suas promessas, quase sempre não cumpridas, embora compridas ?

Dúvida XIII (Mesmo escapando do rebaixamento).

O torcedor do Paraná,

Como eu e tantos mais

Quer saber o que é que há

Com os seus antigos diretores,

Assíduos perdedores,

Como não houve jamais.

Dúvida XIV

Liquidez, para um pistoleiro, é quando é fácil executar o serviço ?

Dúvida XV

Foi o Capitão Gancho que, mais uma vez, quando estava jogando voley, furou a bola ?

Dúvida XVI

Foi a candidata espertalhona que usou, no desfile, espartilho ?

WERNER HENNIG – mais uma aventura, agora no mar / rio do sul.sc

O publicitário aposentado Werner Hennig, 58 anos, começou uma aventura inusitada na segunda-feira. Hennig saiu de Balneário Camboriú, no Litoral Norte de Santa Catarina, e pretende chegar a Florianópolis a nado. Caso não consiga percorrer os cem quilômetros, o aposentado diz que não irá se sentir frustrado se parar no meio do caminho.

Sentado na areia da Praia da Ilhota, em Itapema, ele desabafou: — Não imaginei que seria tão difícil. Vou seguir em frente, mas se eu conseguir chegar até Bombinhas já estarei muito satisfeito.

Hennig saiu de Balneário Camboriú levando apenas uma câmera fotográfica, uma filmadora, um aparelho de GPS, telefone celular e alguns mantimentos que transporta em uma prancha presa ao corpo. Após nadar e mergulhar cerca de 13 quilômetros, parou na quarta-feira em Itapema para recuperar as energias. — A maior dificuldade está sendo a mudança de correnteza do mar. Quando nado contra a corrente, o esforço que faço é muito maior — explicou. Por precaução, Hennig nada sempre perto das margens. O aposentado sabe das dificuldades que terá pela frente, principalmente depois que passar a região de Porto Belo, onde deverá encontrar menos praias e mais costões de pedras.

Como mantimentos, Hennig carrega garrafas de água, biscoitos, barras de chocolate e linguiça. — Trouxe para matar a fome e a sede quanto estiver longe das praias. Esta não é a primeira aventura do riosulense. Em 1991, ele percorreu de bicicleta dezenas de países da Europa. Há quatro anos, pedalou durante 58 dias, de Blumenau até a cidade de Ushuaia, na Argentina, a 3 mil quilômetros ao sul de Buenos Aires. Hennig pratica sempre alguma atividade física e admite não ter feito uma preparação específica para o desafio. Quanto a roteiros ou planejamento, ele tem a resposta: — Em aventuras não há muito o que planejar, não há como prever os acontecimentos. Estou com a natureza, é ela quem define meu roteiro e quando devo parar.

dc.

De aorcdo com uma peqsiusa / recebido da rede mundial

De aorcdo com uma peqsiusa


de uma uinrvesriddae ignlsea,
não ipomtra em qaul odrem as
Lteras de uma plravaa etãso,
a úncia csioa iprotmatne é que
a piremria e útmlia Lteras etejasm
no lgaur crteo. O rseto pdoe ser
uma bçguana ttaol, que vcoê
anida pdoe ler sem pobrlmea.
Itso é poqrue nós não lmeos
cdaa Ltera isladoa, mas a plravaa
cmoo um tdoo.

Sohw de bloa.

.

Fixe seus olhos no texto abaixo e deixe que a sua  mente leia corretamente o que está escrito.

35T3 P3QU3N0 T3XTO 53RV3 4P3N45 P4R4 M05TR4R COMO NO554 C4B3Ç4 CONS3GU3 F4Z3R CO1545 1MPR3551ON4ANT35! R3P4R3 N155O! NO COM3ÇO 35T4V4 M310 COMPL1C4DO, M45 N3ST4 L1NH4 SU4 M3NT3 V41 D3C1FR4NDO O CÓD1GO QU453 4UTOM4T1C4M3NT3, S3M PR3C1S4R P3N54R MU1TO, C3RTO? POD3 F1C4R B3M ORGULHO5O D155O! SU4 C4P4C1D4D3 M3R3C3!

P4R4BÉN5!