Arquivos de Categoria: música

HOJE, PACO DE LUCIA entregou as moedas para o barqueiro

Anúncios

Ando devagar porque já tive pressa… texto espírita sobre a canção TOCANDO EM FRENTE de almir sater

Ando devagar porque já tive pressa

Ando devagar porque já tive pressa… Pressa de ter tantas coisas, de
chegar a tantos lugares, pressa do ter, do parecer.

Mas hoje ando a passo lento, pois já entendo que a vida é uma busca de
si mesmo, do ser: ser melhor, ser amável, ser amigo, ser sensível, ser
compassivo, ser caridoso…

Hoje compreendo que é preciso paz para poder sorrir, pois o sorriso
verdadeiro, a felicidade autêntica, vem da paz de espírito, a paz de
consciência, de quem segue o caminho do bem a todo custo.

Entendo também que as chuvas são bem-vindas, e que sem elas não há
floradas, pois é preciso chuva para florir.

A dor nos esculpe a alma, quando bem entendida, quando bem absorvida
nos passos diários da lida.

Ando devagar porque já tive pressa… Pressa do sucesso a qualquer
custo, pressa de ser popular, de ser o primeiro, de agradar a todos…

Mas hoje ando tranquilo, percebendo mais as manhas e as manhãs, o
sabor das massas e das maçãs, absorvendo a vida em toda sua plenitude.

O viver pode ser o mesmo, as circunstâncias podem permanecer
inalteradas, mas minhas lentes são outras. Enxergo tudo de outra
forma.

E o mais importante de tudo: descobri que para cumprir a vida, para
cumprir meu papel, minha missão aqui, preciso compreender minha
própria marcha.

Sêneca, antigo sábio, afirmou que nenhum vento é a favor para quem não
sabe para onde ir. Então, compreender a marcha é fundamental.
Precisamos saber para onde estamos indo, precisamos saber o que é
nossa marcha, nossa vida.

Só então posso ir tocando em frente, com simplicidade e devoção, com
alegria e coração.

Pois todos temos talento, todos carregamos o dom de ser capaz e ser feliz.

A felicidade não é para poucos, não, é para todos. E cada um a vai
encontrando no seu tempo, no seu momento, da sua forma.

Ando devagar porque já tive pressa… Pressa de partir, já quis
desistir de tudo, em alguns momentos, mas hoje ando como que em câmera
lenta, com a coragem de quem quer ficar e ver tudo até o fim.

Carrego esse sorriso porque já chorei demais, mas isso não quer dizer
que não voltarei a derramar alguma gota dos olhos. Significa apenas
que os sorrisos serão a regra. A lágrima, exceção.

Ando devagar no passo curto dos meus filhos, pois se resolver andar
acelerado, os deixarei para trás.

Ando devagar para perceber o sabiá cantador, pois se torno minha vida
uma bomba-relógio, passo a não perceber a vida que passa ao largo de
meus passos, e assim, os sabiás passam a não existir mais.

Ando devagar para ainda conseguir olhar onde piso, e não esmagar nada,
nem ninguém com minha desatenção ou deselegância.

Ando devagar para pensar um tanto mais antes de agir, para escolher as
palavras certas, para digerir uma ideia nova, para escolher um
caminho, para silenciar a mim mesmo por alguns instantes.

Ando devagar… Porque já tive pressa.

* * *

A vida é especialmente rica para que se passe por ela, às pressas, sem
atentar para os detalhes.

O mundo é pleno de belezas para que se o percorra aos saltos, sem nos
determos a descobrir as belezas das flores, o segredo das matas, o
encanto das fontes.

Pensemos nisso!

Redação do Momento Espírita, com base na
canção Tocando em frente, de Almir Sater.
Em 28.11.2013.

Admirável Gado Novo – zé ramalho

Admirável Gado Novo
Zé Ramalho

Vocês que fazem parte dessa massa
Que passa nos projetos do futuro
É duro tanto ter que caminhar
E dar muito mais do que receber…
E ter que demonstrar sua coragem
À margem do que possa parecer
E ver que toda essa engrenagem
Já sente a ferrugem lhe comer…
Êeeeeh! Oh! Oh!
Vida de gado
Povo marcado, Êh!
Povo feliz!…(2x)
Lá fora faz um tempo confortável
A vigilância cuida do normal
Os automóveis ouvem a notícia
Os homens a publicam no jornal…
E correm através da madrugada
A única velhice que chegou
Demoram-se na beira da estrada
E passam a contar o que sobrou…
Êeeeeh! Oh! Oh!
Vida de gado
Povo marcado, Êh!
Povo feliz!…(2x)
Oooooooooh! Oh! Oh!
O povo foge da ignorância
Apesar de viver tão perto dela
E sonham com melhores tempos idos
Contemplam essa vida numa cela…
Esperam nova possibilidade
De verem esse mundo se acabar
A Arca de Noé, o dirigível
Não voam nem se pode flutuar
Não voam nem se pode flutuar
Não voam nem se pode flutuar…
Êeeeeh! Oh! Oh!
Vida de gado
Povo marcado, Êh!
Povo feliz!…(2x)

Trenzinho Caipira / Correnteza – tom jobim e luis bonfá

Duke Ellington e Louis Armstrong IN Solitude – 1934

JOÃO BOSCO E YAMANDU COSTA

Choro Bandido – de chico buarque / salvador.ba

Choro Bandido

Chico Buarque

Mesmo que os cantores sejam falsos como eu
Serão bonitas, não importa
São bonitas as canções
Mesmo miseráveis os poetas
Os seus versos serão bons
Mesmo porque as notas eram surdas
Quando um deus sonso e ladrão
Fez das tripas a primeira lira
Que animou todos os sons
E daí nasceram as baladas
E os arroubos de bandidos como eu
Cantando assim:
Você nasceu para mim
Você nasceu para mim

Mesmo que você feche os ouvidos
E as janelas do vestido
Minha musa vai cair em tentação
Mesmo porque estou falando grego
Com sua imaginação
Mesmo que você fuja de mim
Por labirintos e alçapões
Saiba que os poetas como os cegos
Podem ver na escuridão

E eis que, menos sábios do que antes
Os seus lábios ofegantes
Hão de se entregar assim:
Me leve até o fim
Me leve até o fim

Mesmo que os romances sejam falsos como o nosso
São bonitas, não importa
São bonitas as canções
Mesmo sendo errados os amantes
Seus amores serão bons

 

Foi Um Rio Que Passou em Minha Vida – de paulinho da viola /rio de janeiro.rj

Foi Um Rio Que Passou em Minha Vida

 

Se um dia
Meu coração for consultado
Para saber se andou errado
Será difícil negar
Meu coração
Tem mania de amor
Amor não é fácil de achar
A marca dos meus desenganos
Ficou, ficou
Só um amor pode apagar
A marca dos meus desenganos
Ficou, ficou
Só um amor pode apagar…

Porém! Ai porém!
Há um caso diferente
Que marcou num breve tempo
Meu coração para sempre
Era dia de Carnaval
Carregava uma tristeza
Não pensava em novo amor
Quando alguém
Que não me lembro anunciou
Portela, Portela
O samba trazendo alvorada
Meu coração conquistou…

Ah! Minha Portela!
Quando vi você passar
Senti meu coração apressado
Todo o meu corpo tomado
Minha alegria voltar
Não posso definir
Aquele azul
Não era do céu
Nem era do mar
Foi um rio
Que passou em minha vida
E meu coração se deixou levar
Foi um rio
Que passou em minha vida
E meu coração se deixou levar
Foi um rio
Que passou em minha vida
E meu coração se deixou levar!

.

As Rosas Não Falam – de cartola / rio de janeiro.rj

As Rosas Não Falam  – CARTOLA

Bate outra vez
Com esperanças o meu coração
Pois já vai terminando o verão,
Enfim

Volto ao jardim
Com a certeza que devo chorar
Pois bem sei que não queres voltar
Pra mim

Queixo-me às rosas
Mas que bobagem as rosas não falam
Simplesmente as rosas exalam
O perfume que roubam de ti

Devias vir
Para ver os meus olhos tristonhos
E quem sabe sonhavas meus sonhos
Por fim…

.

ANA DECKER convida: curitiba.pr

O BLUES NASCENDO…

O BLUES NASCENDO!

O blues é filho africano em terras americanas – nasceu do grito vindo dos campos, nasceu da dor, do movimento sincronizado do trabalho pesado, nasceu, sobretudo, pela necessidade de se libertar, de se fazer ouvir… entre os anos 20 e 30, Charley Patton, Blind L. Blake e Robert Johnson ajudaram no parto, fizeram-lhe as honras da casa e saíram em digressão por todo o sul, para apresentarem a mais nova criação. E os bons ventos encarregaram-se de o transportar a Chicago e Detroit, onde foi muito bem recebido. Nos anos 40 e 50, identificado e registrado já tinha um nome, conhecido nacionalmente. Muddy Waters, J.Lee Hoocker, Howlin Wolf e Elmore James confraternizam a passagem do ilustre visitante no Mississipi Delta Blues, acrescentando-lhe um cadenciado que o tornam irresistível. A corrente blues continua, a viagem prossegue – em Houston, T-Bone, abraça a mais nova paixão. Já robusto, formoso e bem dotado, a chegada a Memphis foi triunfal – alguém, ansiosamente, o esperava. Emocionado, diante de BB King, o jovem Blues deposita-lhe uma guitarra nos braços e diz – esta é minha casa, agora tu és Rei!

 

UM clique no centro do vídeo:

EL CONDOR PASA em quechua e espanhol

UM clique no centro do vídeo:

 

MELODÍA COMPUESTA POR EL GRAN COMPOSITOR Y ADEMAS FOLCLORISTA PERUANO DANIEL ALOMIAS ROBLES EN 1913.

Esta melodía en ritmo DE \”CASHUA\” aparece en la Zarzuela el CONDOR PASA. En 1970 el estadounidense Paul Simon con el grupo Los Incas realizó una versión de la canción con letra en inglés, escrita por Simon bajo el nombre de \”El Condor Pasa (If I Could)\”. la presente interpretacion es del grupo peruano WAYNAPICHU en Alemania, las letras y melodia son de la obra original pero modificado con el toque andino con los instrumentos andinos característicos y en quechua. Nota: La CASHUA es una danza similar al HUAYNO y es legado de los INCAS y es musica andina del Peru parte de su floclore. Notese 5:35 minutos

ANDRÉ RIEU e o BRASIL / londres

Surpresa no Concerto de André Rieu em Londres… 


Desenvolvia-se o concerto de música clássica no refinado Royal Albert Hall, em Londres, sob sua regência . E de repente ele surpreende. Espetacularmente. Bravíssimo!!!

UM clique no centro do vídeo:

Morre a cantora africana Cesária Évora: calou-se “a grande voz” de Cabo Verde. – por regina bostulim / coimbra.pt


 

Portugal chora a morte da “Diva dos Pés Descalços”.


 

A cantora cabo-verdiana Cesária Évora, conhecida como Rainha da Morna, tipo de música que a popularizou, faleceu no dia 17 de Dezembro, aos 70 anos. Os telejornais portugueses já vinham dedicando várias reportagens à cantora desde que se ausentou dos palcos em 22 de Outubro. Na ocasião a cantora anunciou ao jornal francês Le Monde o fim da carreira devido a problemas de saúde, e retornou à sua ilha natal, São Vicente, para morrer.

Radicada na França há cerca de 20 anos, Cesária havia recebido em 2009 do presidente Nicolas Sarkozy a medalha da Legião de Honra. Mas amava o Brasil: em 1999 gravou em duo com Marisa Monte a canção É Doce Morrer no Mar, de Dorival Caymmi.

                                                 Pés descalços

A pior fase da vida da cantora no ano de 1975, ano da independência de Cabo Verde. As tremendas dificuldades econômicas  por que passava o país a forçaram a parar de cantar para dedicar-se ao sustento da família. Frustrada, a cantora caiu no alcoolismo, prolongando seus anos de inferno por 10 anos, a que chamou  dark years (anos negros).

Sua volta triunfal aconteceu em Portugal, incentivada por Bana, cantor e empresário cabo-verdiano radicado no país. Um francês chamado José da Silva a persuadiu a ir a Paris, onde grava em 1988 o álbum La diva aux pied nus (a diva de pés nus), forma como se apresentava nos palcos.

O álbum foi aclamado pela crítica, e em 1992 gravou Miss Perfumado, e passou a morar na França. Tornou-se uma estrela internacional aos 47 anos. Em 2004 recebeu um Grammy, de melhor álbum de world music contemporânea. Foi a cantora que recebeu maior reconhecimento internacional na história da música cabo-verdiana.

ETTA JAMES interpreta seu sucesso AT LAST

UM clique no centro do vídeo:

 

ESTOU FICANDO LINDO! – de jorge barbosa filho / campo mourão.pr

ESTOU FICANDO LINDO!

(Heróica parte 1)

Não sei como você agüenta essa coisa de dar satisfação.

Não sei, não! Tudo que queríamos, era pura invenção.

Não sei da tua, como atuas, e disfarças os teus dias-a-dias,

Tuas mágicas são tão pequenas!

Ok! Corro o risco lembrando-me de você,

Quase me tornei um sapo… Bem, agora tou bem Safo!

Mesmo que isto tudo me encha o saco, pago…

Pra ver! Pra ter!  Pra ser!  Pra valer!

 

Todos teus disfarces, teus passes, teus toques sem faces!

Nunca acreditei um instantinho de tuas festinhas

Em nossa cama embolada de amor, amor?

Faço a correria do modo que gosto, e posso.

Vivo do meu talento e detesto quem é lento.

Repare que o mundo roda. Acorda! A corda!

O vento é meu amigo! Quero vê-lo bater no teu tento, agora!

Pra ver! Pra ter! Pra ser! Pra valer!

 

Aposto que de nós não sobrou nada no espelho.

Quando passo por ele, apenas me vejo e me dou um beijo!

Fico cabreiro enquanto percebo alguns fantasmas…

Rezo para o Sempre e digo que isto é uma farsa, e passa

Pelo seu tranquilo metal e líquido, feito mera fumaça!

Sou aquilo que sei, sou, sonho e desejo,

Às vezes me despejo de tudo e de mim mesmo…

Pra ver! Pra ter! Pra ser! Pra valer!

Mas não tenho medo de tentar a sorte, ou a morte.

Sinto-me forte apesar de todo enredo…

Vejo jacus britânicos e caiçaras americanos por todos os lados

Consumirem seus relógios, seus ópios, seus óbvios,

Descansarem sem culpa no interior de seus óbitos!

Deus dê longa vida aos necrológios e aos necromaquiados!

Pois eu vivo, vivo! De cara, na lata! Não finjo, não fujo, não!

Pra ver! Pra ter! Pra ser! Pra valer!

 

PALOMA SAN BASILIO interpreta ” NO LLORES POR MI ARGENTINA” / madri

UM clique no centro do vídeo:

PLÁCIDO DOMINGO interpreta “EL CÓNDOR PASA” / madri

Yaw kuntur (El Cóndor Pasa – Kuntur phawan)
El Cóndor Pasa is a wonderful song from the zarzuela El Cóndor Pasa by the Peruvian composer Daniel Alomía Robles written in 1913 and based on traditional Andean folk tunes.

Guajira Guantanamera – de joseito fernandez e jose marti / havana

GUANTANAMERA Original music by Jose Fernandez Diaz Music adaptation by Pete Seeger & Julian Orbon Lyric adaptation by Julian Orbon, based on a poem by Jose Marti

Estribillo:
Guantanamera,
guajira guantanamera
Guantanamera,
guajira guantanamera

Con los pobres de la tierra
quiero yo mi suerte echar:
el arroyo de la sierra
me complace más que el mar.
Denle al vano el oro tierno
que arde y brilla en el crisol:
A mí denme el bosque eterno
cuando rompe en él el sol.
Estribillo:

Yo quiero salir del mundo
por la puerta natural:
en un carro de hojas verdes
a morir me han de llevar.
No me pongan en lo oscuro
a morir como un traidor:
yo soy bueno y como bueno
moriré de cara al sol.
Estribillo:

Tiene el leopardo un abrigo
en su monte seco y pardo:
yo tengo más que el leopardo
porque tengo un buen amigo.

Estribillo y fin

UM clique no centro do vídeo:

JOHN LENNON in “IMAGINE” / nova iorque

John Lennon and Yoko Ono Playing “Imagine” In Madison Square Garden.

 

UM clique no centro do vídeo:

 

MORRIS ALBERT in FEELINGS / são paulo

MORRIS ALBERT, fez parte de um fenômeno dos anos 70, brasileiros compondo e cantando em inglês usando pseudônimos, foram vários que participaram dessa fase.

UM clique no centro do vídeo:

“MILONGA PARA UM POBRE NEGRO” – letra e música de luiz roberto conrad / porto alegre

 

POBRE NEGRO….GESTA DO POBRERIO

      FALAM TANTO EM IGUALDADE

      MAS NAS VEIAS DA VERDADE

      NÃO É ISSO QUE SE VIU….

 

      POBRE NEGRO…..

      CAPITÃO SEM NAVIO

      Á DERIVA PELO MUNDO….

      NO BUCHO, UM BURACO FUNDO….

      A FOME TRAZ O VAZIO.

 

     ” POBRE NEGRO,,,

        VOCÊ PODIA SER EU…

        EU PODIA SER VOCÊ,

        MAS A  VIDA MELHOR ME DEU…

        POBRE NEGRO..,

 

        POBRE NEGRO…

        QUE ENTRE OS SONHOS,,,,SE PERDEU…

        EU PODIA SER  VOCÊ….

        MAS A HISTÓRIA,,,SE INVERTEU.”

 

                                     

 

“O GURI” na brilhante interpretação de CESAR PASSARINHO, acompanhado por BORGHETTINHO / porto alegre

UM clique no centro do vídeo:

Vitor Ramil é o grande vencedor do 20º Prêmio Açorianos de Música / porto alegre

Irmãos Kleiton e Kledir foram os homenageados da noite

Uma fusão de imagens, cores e sons marcou a entrega do 20º Prêmio Açorianos de Música, na noite de terça-feira, no Teatro do Bourbon Country, em Porto Alegre. Em clima de grande espetáculo, o público foi imerso nos tons da música do Rio Grande do Sul.

O grande vencedor da noite foi o cantor e compositor Vitor Ramil, que conquistou os títulos de Disco do Ano e DVD do Ano com o álbum délibab. Délibab é um álbum de milongas em que Vitor Ramil musicou poemas do argentino Jorge Luis Borges e do gaúcho João da Cunha Vargas.

De certa forma, a premiação para o disco e para DVD com o documentário das gravações esteve em sintonia com o espírito do Açorianos, resumido no início da noite pelo colunista de Zero Hora Roger Lerina, um dos apresentadores do evento:

— A música é a única expressão que viaja no tempo sem a menor cerimônia. E o que veremos aqui, essa noite, será um desfile por esses 20 anos de boa música — disse.

Entre lembranças de outros prêmios, homenagens e entrega de troféus, passaram pelo palco do Açorianos alguns dos principais nomes da música no Estado — tanto no papel de homenageados como de premiados (veja relação completa abaixo), ou mesmo entregando troféus a outros artistas.

Grupos formados por músicos de diversas bandas fizeram homenagens a diferentes estilos musicais. Cantaram na festa nomes como os cantores e compositores Bebeto Alves e Elton Saldanha e os vocalistas Serginho Moah (do Papas da Língua), Carlinhos Carneiro (da Bidê ou Balde), Thedy Corrêa (do Nenhum de Nós) e Tati Portella (da Chimarruts, banda que arrebatou todos os prêmios do gênero Reggae).

Personalidades que ajudaram a construir o cenário musical gaúcho também foram agraciadas: o radialista Glênio Reis, o produtor cultural Carlos Branco e o produtor musical Ayrton dos Anjos, o Patinete — em um dos principais momentos da cerimônia, quando músicos como Neto Fagundes e Renato Borghetti se reuniram no palco.

Ayrton aproveitou a ocasião para dedicar o prêmio ao cantor Rui Biriva, que morreu na noite de segunda-feira e foi lembrado também em outros momentos da noite. Também houve menções especiais para a revista Noize e para a Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (Ospa), pelos seus 60 anos. Os homenageados da noite, pelo conjunto da obra, foram os irmãos Kleiton e Kledir Ramil.

Luísa Medeiros  |  zerohora.com.br

TRINDADE, letra, música e interpretação de ELIANE BASTOS / curitiba

Letra/Música/Voz: Eliane Bastos

Teclado: Nelson Serrato

Não estamos sozinhos no processo de criação….precisamos estar atentos, pois ela pode surgir na madrugada e acordar você e não permitir que durma até que se registre a mensagem a ser transmitida pela arte. Esta veio pronta, letra e música. Compartilhe com todos que puderem.

dê UM clique no centro do vídeo:

“OUTRO LUGAR”, “CAÇADOR de MIM” e “AMIGO” (Canção da América) de milton nascimento / Brasil

UM clique no centro do vídeo.

.

.

SESC – CULTURA convida: itajaí.sc


CIRCUITO SESC DE MÚSICA – 2ª ETAPA


Grupo Cata-Vento liderado pelo violonista Felipe Coelho, traz um show apresentando a música “aberta”: a música do mundo, sem delineações estilísticas, priorizando somente a beleza do som. Ganhadores do Premio Funarte 2010 de âmbito nacional, do Premio Elizabete Anderle da Fundação Catarinense de Cultura 2009, e com a experiência de 3 turnês nacionais em seu currículo, o grupo também já foi convidado a grandes festivais como as Oficinas de Curitiba (programa oficial), o Joinville Jazz Festival, o Festival Internacional de Flamenco de São José dos Campos SP, entre outros. O quarteto de cordas do CataVento é formado por Ricardo Muller, Frederico Ivan Martins, Marcos Origuella e Tales Custódio, vindos de diferentes estados do Brasil, residentes em Florianópolis e atuantes nas orquestras Filarmônica, e Orquestra da UDESC. Vídeos, música e agenda podem ser vistos em www.myspace.com/felipefcoelho

Quando: dia(s) 12/04, Terça, às 20h

Onde: Teatro Municipal de Itajaí

Quanto: R$0,50 meia e R$ 1,00 inteira.

 

WONKA BAR: programação para a semana do carnaval / curitiba

 

 

Wonkarnival:

SEXTA 04 março

 


Duas grandes bandas, uma grande noite indie para abrir o carnaval que tem a cara de Curitiba.
O Wonka abre às 22h
Promoção, pague R$20 e beba à vontade cerveja, vodca e xiboquinha até a meia-noite.
Após a meia-noite R$10

 

SABADO 05 março

ROCK2ROCK

Pra dançar, pra encontrar os amigos, pra curtir um rock cercado de gente bonita, sob o comando dos Djs Claudinha, Bernardo & Georgia.
É ROCK2ROCK!!!
O bar abre às 22h
até meia-noite, garotas FREE, garotos consumação mínima R$8, após todos pagam R$12 de entrada.

DOMINGO 06 março


WOW! POSH! especial de carnaval

Brique, Lúdica, Ledux, Ponnei.com, Lolitas, e deluxe convidam para a maior festa de curitiba,

com os DJs Alexandre Bogus (WOW!), Neto Niggaz (POSH! SP), Gil Riquerme (POSH! SP), André Laface (POSH! SP) eSoundman Pako (Rolldabeetz).

Pix by Ledux CWB

Hostess Anni Barros

O Wonka abre às 22h

Entrada R$8 até meia-noite, após R$12.

SEGUNDA 07 março

Fast Fashion

Aproveite o clima de Carnaval para se montar.

Line up: Karla Gironda (revedemode.blogspot), Giuliana Nunes (like U Like), Débora Mello (Galeria Lúdica), Gil Preto (Gummy) eLuízo Cavet (ivegotyoudancing.com)

Hostess Gabriel Andrade

O Wonka abre às 22h

Entrada R$8 até meia-noite, após R$12.

TERÇA 08 março – FECHADO

QUARTA 09 março – FECHADO

QUINTA 10 março

WONKA JAZZ PROJECT

Jam como nos melhores clubes de jazz do mundo, o Wonka Jazz Project é formado pelo baterista Fernando Rivabem, o baixista Cris Julian e o guitarrista Oliver Pellet.

O Wonka abre às 21h

Entrada R$5 até meia-noite, após R$8

SEXTA 11 março

SubburbiaAudac

ANDREA BOCELLI e Anna Netrebko interpretam “BRINDISI” – LA TRAVIATA

dê UM clique no centro do vídeo:

UM SHOW DE MÚSICA PELO PLANETA – editoria

Um show imperdível!

Basta clicar e assistir a uma coisa absolutamente impressionante, técnica e musicalmente.Trata-se de um grupo de pessoas, que não se conhecem entre si . É aqui que entram os técnicos de som e imagem voluntários e sem remuneração, que se ocuparam de captar o som de cada um dos “cantores”, individual e mundialmente (são atuações ao ar livre e isso é extremamente difícil de fazer sem “ruídos exteriores”). Posto isto e remixado, atingindo um nível de pureza musical notável, chegamos a esta maravilha musical conseguida através de alta tecnologia, e que num instante, junta as pessoas de todo o mundo, fazendo-as sentir e falar ao mesmo tempo a mesma linguagem universal… a música. Momentos como este, de grande dedicação e generosidade, fazem-nos ainda ter alguma esperança na “raça humana”.

CLIQUE : SHOW

À REVOLUÇÃO FARROUPILHA homenagem dos gaúchos fora de casa

UM clique no centro do vídeo:

MÚSICO ANDRÉ MAIA, CONVIDA: dia 29/07/10 as 21 hs no COISAS DE MARIA JOÃO/ sambaqui.ilha de santa catarina

Coisas de Maria João apresenta Café Pequeno:

show intimista  por conta do compositor e contrabaixista André Maia e seus convidados.

Para confraternizar e comemorar seu aniversário em grande estilo, André Maia inova e surpreende trazendo para o público e amigos as suas artes.

Além da música, nesta noite haverá exibição de fotografias de sua autoria e também uma jam session pra finalizar.
Café Pequeno, pra quem ainda não sabe, propõe shows intimistas para pequenos grupos: o número de lugares é limitado.
Adiante-se e faça sua reserva ligando para 9107 4457 ou por e-mail mediante confirmação:
coisasdemariajoao@gmail.com
21h /R$10,00

VERTENTES de marcelo de góes /santa maria.rs

No ar, o aroma das flores
Emite sinais de um cenário por vir
O agricultor, com as mãos calejadas
Evoca suas preces à Deus ao dormir
Desde setembro é uma árdua jornada
Outrora sofrida, sem nunca desistir
Arados a postos! A terra desnuda
Aguarda a semente para se fundir

Lá “nas casa” se ouve cantigas do sul
Na barragem um piazito pescando ao léu
É cedito e o mate aquece as almas
O som dos tratores faz um escarcéu
Um guaipeca festeiro agita o ambiente
Chuveu, veio sol, tem arco-íris no céu
Um sapucai estridente é ouvido a distância
É o capataz da estância fazendo seu papel

(Refrão)
Verte esperança do ventre pampeano!
Cada homem no campo gera produção
Chuleia o clima como num jogo de truco
Quer 12 pontos e agüenta o tirão
Na família o esteio, a essência, o afago
O amparo almejado em dias de exaustão
A lida é pesada, um sagrado ritual
Quiçá esse esforço não seja em vão

Mais adiante estrelas vigiam as lavouras
Dão brilho ao dourado tom dos arrozais
A lua cheia é prenúncio de fartas colheitas
Sob proteção de nossos ancestrais
Se passaram alguns meses, … amanhece o dia
O trem corta os trilhos rumo aos cais
Um galo ouriçado ecoa seu canto
Fazendo parceria com os cardeais

É domingo e a campanha está mais risonha
Pariu grãos em uma safra que valeu por três
Enche o peito de orgulho toda a peonada
Ontem o patrão mandou carnear uma rês
O churrasco apronta no fogo de chão
Trovadores rimando, um de cada vez
Fragmentos da herança de nosso passado
Evidências de uma estirpe com intrepidez

.

Letra: Marcelo Góes
Música/violão: Diego Camargo
Interpretação: Danner Marinho
Gaita: Alessandro Fagundes
Contra-baixo: Vinícius Lopes

COISAS de MARIA JOÃO apresenta: ” CHICO PEIXOTO TRIO” / ilha de santa catarina

Café Pequeno recebe Chico Peixoto Trio– 11/06/2010, sexta-feira

O trio é formado por Marcelo Mello, Mateus Costa e Chico Peixoto. Atualmente o repertório é composto por releituras de compositores consagrados e o trio têm se apresentado com versões de clássicos da Música Popular Brasileira e algumas músicas eruditas mostrando arranjos feitos especialmente para a formação de violão, violino e contrabaixo acústico.
Café Pequeno oferece shows acústicos para pequenos grupos. Capacidade para aproximadamente 30 pessoas.
R$10,00

“COISAS DE MARIA JOÃO” apresenta MILTINHO e MARCELO dia 14 de maio as 21 hs / ilha de santa catarina

COISAS de MARIA JOÃO convida para ouvir MAURO ALBERT e amigos / ilha de santa catarina

07 de maio de 2010 Mauro Albert (viola 10 cordas), Guinha Ramires(violão) e Leandro Fortes (guitarra)

O violeiro e compositor paranaense Mauro Albert,  tem trabalhado no cenário da música instrumental com distintas parcerias.

Nesta noite, num encontro intimista reune -se com dois outros reconhecidos músicos radicados em Florianópolis: Guinha Ramires e Leandro Fortes.

O repertório mostra a enorme diversidade musical brasileira, transitando por gêneros nordestinos, caipiras, gaúchos, sem esquecer do samba, choro, e indo além das fronteiras, passeando pela salsa, tango, jazz e rock, que você poderá apreciar à pouquíssima distância dos artistas.

Café Pequeno é para poucas pessoas. Com capacidade para aproximadamente 30 pessoas, é necessário fazer sua reserva antecipadamente e chegar até às 21h para garantir seu lugar.

Valor: R$ 15,00

Venda antecipada com lugar marcado no local.

Reservas no local ou pelos telefones 48 3209 9562/ 9107 4457/ 8482-5913

Local: Coisas de Maria João, o seu café com cultura!´

Rod. Gilson da Costa Xavier, 1172 (Estrada geral para Sambaqui) Sambaqui- Florianópolis

PACO DE LUCÍA: Concierto de Aranjuez Part2

UM clique no centro do vídeo

MORRE “LEONARDO” O PAJEADOR DO RIO GRANDE SUL / porto alegre

morre o cantor LEONARDO aos 71 anos.  um dos melhores compositores e interprete da música nativista do Rio Grande do Sul/BR. o PALAVRAS TODAS PALAVRAS lhe rende esta simples homenagem que de forma alguma alcança a grandeza do mestre pajeador. publicamos a letra, que se transformou em um HINO do Rio Grande do Sul.

.

CÉU, SOL, SUL, TERRA E COR                     .(letra e música de LEONARDO)

.

Eu quero andar nas coxilhas sentindo as “flexilhas” das relvas do chão
Ter os pés “roseteado” de campo ficar mais trigueiros com o sol do verão
Fazer versos cantando as belezas desta natureza sem par
E mostrar para quem quiser ver um lugar pra viver  sem chorar
E mostrar para quem quiser ver um lugar pra viver sem chorar

Estribilho:
É o meu Rio Grande do Sul, céu, sol, sul, terra e cor
Onde tudo o que se planta cresce e o que mais floresce é o amor
É o meu Rio Grande do Sul, céu, sol, sul, terra e cor
Onde tudo o que se planta cresce e o que mais floresce é o amor


Eu quero me banhar nas fontes e olhar horizontes com Deus
E sentir que as cantigas nativas continuam vivas para os  filhos meus
Ver os campos florindo e crianças sorrindo felizes a cantar
E mostrar para quem quiser ver um lugar pra viver  sem chorar
E mostrar para quem quiser ver um lugar pra viver  sem chorar

Estribilho:
É o meu Rio Grande do Sul, céu, sol, sul, terra e cor
Onde tudo o que se planta cresce e o que mais floresce é o amor
É o meu Rio Grande do Sul, céu, sol, sul, terra e cor
Onde tudo o que se planta cresce e o que mais floresce é o amor
Onde tudo o que se planta cresce e o que mais floresce é o amor
É o amor…

.

UM clique no centro do vídeo para ouvir a canção:

.

bandeira do RIO GRANDE DO SUL.

Rumorejando (Coisas que precisam ser inventadas, apresentando). – por juca (josé zockner / curitiba

COISAS QUE PRECISAM SER INVENTADAS.

–         Políticos que não se perpetuem no poder.

–         Poder que efetivamente emane do povo, para o povo e pelo povo. (Perdão, leitores, mas sonhar é preciso).

–         “Abolidor” definitivo da violência, cujos índices cada vez crescem mais em velocidade e em forma logarítmicas.

–         Sistema econômico, afastado dos extremismos dos sistemas capitalista e socialista, que beneficiem a todos sem os privilégios de uns em detrimento de outros. (Perdão, leitores, mas, como já dissemos, sonhar é preciso).

–         Certos sonhos que se tornem realidade.

–         Certos pesadelos que não se tornem realidade.

–         Transformador automático e instantâneo de “persona non grata” em grata.

–         Dispositivo, uma espécie de bumerangue, que transforme as balas de chumbo, utilizadas pelos caçadores, em balas de sal e que, ao mirar qualquer animal e atirar, acerte no próprio atirador, ali, onde as costas mudam de nome.

–         Rosas naturalmente azuis.

–         Canteiro de obras do governo, porém com obras.

–         Premonitor para avisos com bastante antecedência de visitas inoportunas tais como: sogra, cobradores, sogra, chatos em geral, sogra, etc.

–         Laboratório farmacêutico que, de uma vez, pare de aumentar os preços desmesuradamente.

–         “Desengarrafamentador” automático para desfazer os engarrafamentos do trânsito.

–         Riso jovial para carrancudos de qualquer idade.

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.

Constatação I (De conselhos úteis).

Só consuma viagra com amendoim desde que os efeitos sejam cumulativos e não excludentes. De nada !

Constatação II (Ah, esse nosso vernáculo).

-“O Xá já tomou chá ?”

-“Já. Na ja…nta. Com aquele xa…rope cha…to”. (Perdão, leitores).

Constatação III

Rico faz grandes negócios que descobre; pobre faz grandes esforços para que não soçobre.

Constatação IV

E como dizia nervosamente o neurótico: -“Não sei porque, mas a neurose me deixa neurótico e neurastênico”.

Constatação V

Não se deve confundir coque, que quer dizer “penteado feminino, que consiste em enrodilhar os cabelos no alto da cabeça” comcroque, que é “pancada na cabeça com o nó dos dedos”, muito embora, tanto no primeiro caso como no segundo, esta tão importante e fundamental parte do corpo humano esteja envolvida. E, hoje em dia, vejam só, no caso do coque, também por homens, o que absolutamente não faz com que mereçam levar um croque, pois gosto não se discute e tá acabado.

Constatação VI

Nem em Nova Iorque, Londres ou Paris,

Nem em Londrina, Maringá ou Mangaratiba.

Parece que o que São Pedro sempre quis

Que apenas chovesse, ali, em Curitiba.

Constatação VII

Com crise ou sem crise,

Rico resplandece

E logo esquece;

Com crise ou sem crise,

Pobre quando não esmorece,

Perece…

Pelo menos, assim parece…

Constatação VIII (Ah, esse nosso vernáculo).

-“O careca corou até a raiz dos cabelos”.

Constatação IX (Passível de mal entendido, principalmente com relação ao motivo do cumprimento).

Entre uma “lewinskada” e outra, o presidente Clinton chegou a 35 anos de casado com a Da. Hilary. Parabéns !

Constatação X (De conselhos úteis, via pseudohaicai).

Cuidado com o bocejo

Você poderá engolir

Um percevejo.

Constatação XI

E beijo que muito perdura

Arrisca engolir

A dentadura.

(Perdão, leitores).

Constatação XII (De ditado, adaptado para as atuais condições norte americanas).

Acabou-se

O que era doce

Quem comeu

Ferrou-se*.

*Ou estrepou-se. Você decide, tá ?

Constatação XIII

E como dizia aquele especulador: -“Antes das Bolsas de Valores, a gente era feliz, vivia contente e não sabia”.

Constatação XIV

E como dizia aquele burocrata que controlava a entrada de estrangeiros no país: -“Pelo visto, o seu visto não foi visto”.

Constatação XV

Estava sempre entalado:

Para fugir dos seus credores,

Vivia esquivo, camuflado,

Fugindo e sofrendo horrores.

Constatação XVI (Via pseudohaicai).

Uma conversa entabula

Com o farmacêutico: -“É falso

O seu remédio; ou a bula.

Constatação XVII (Via pseudohaicai).

Com esta notícia em destaque:

“Corte no orçamento da Saúde”.

Sofreremos todos um “peripaque”.

Constatação XVIII

Assim como existe tutear que quer dizer “tratar ‘(alguém) por tu”, “tratar-se mutuamente por tu”, tomo a liberdade de sugerir aos nossos filólogos a expressão “vocear”, já que o “tu” não é utilizado em todas as regiões do nosso país. De nada !

Constatação XIX

A computação, assim como as mulheres, tem aspectos maravilhosos. Agora, que é preciso saber manejá-las, isso lá é preciso…

Constatação XX (De uma dúvida crucial meio confusa).

O prezado leitor não acha que, já que mulher nua, vende, como dizem os entendidos em “marketing”, mulher vestida, consequentemente, não deveria comprar ?

Constatação XXI (Via pseudohaicai).

Só caquético

Torce pro

Atlético*.

*Calma pessoal! É o Atlético de Bilbao. Aliás, isso já foi dito, anteriormente, em outras edições de Rumorejando. Favor prestar mais atenção nas leituras para não cometer eventuais maus juízos e/ou falsas interpretações. Obrigado.

Constatação XXII

Nela, o sexo,

Projetado pra frente;

O bumbum,

Coerente,

Convexo.

Mergulho,

Tchimbum,

Neste anti bagulho.

Quanto desvelo!

Quanto orgulho!

Mas, era um sonho,

Aliás, nada enfadonho.

Que decepção,

Meu irmão!

Acordo alagado,

A realidade,

Que pecado:

Um baita pesadelo!

“GURI de ACAMPAMENTO” – composição e interpretação de luiz carlos borges / música gaúcha / porto alegre

UM clique no centro do vídeo: