CARTA EM DEFESA DO BRASIL, DA DEMOCRACIA E DO TRABALHO – leonardo boff / são paulo / sp

 A images-cms-image-000436795Leia na íntegra.

CARTA EM DEFESA DO BRASIL, DA DEMOCRACIA E DO TRABALHO

Por Leonardo Boff

O pacto político e social da Constituição de 88 está sob um ataque de exceção. Contra a política, contra os partidos, especialmente do campo da esquerda, contra os movimentos sociais.

Este ataque representa a maior ofensiva organizada pelas forças políticas da direita e pelo oligopólio da mídia conservadora, desde 1968.

A luta contra a corrupção, que deveria atingir de forma indistinta e igual quem viola a legalidade e desmoraliza a política e o Estado, está sendo instrumentalizada por setores conservadores e foi colocada a serviço de um projeto autoritário de restauração de uma democracia restrita e de redução das funções públicas do Estado.

Parte da direita não hesita em clamar pela intervenção militar, como se o Brasil fosse uma república bananeira, e as nossas forças armadas fossem feitoras dos interesses do capital financeiro.

Promovem a contrarreforma política para manter o FINANCIAMENTOempresarial de campanhas eleitorais e partidos políticos e buscam terceirizar o Banco Central, pretendendo sua “independência” em relação ao Estado e sua submissão total à especulação globalizada.

Agendam a redução da maioridade penal e organizam ataques às conquistas das mulheres, negros e homossexuais. Incitam o ativismo judicial seletivo, antidemocrático, para desestabilizar o pacto político de 1988.

A direita e o grande empresariado promovem agora uma reforma penosa aos trabalhadores, para universalizar a terceirização, com um ataque severo às conquistas laborais do século passado. Aprovada, terá como efeito mais grave maior precarização das relações de trabalho e a redução de salários.

A democracia: reforma política e dos meios de comunicação

No Brasil, a luta pela democratização da política assume, hoje, duas formas principais.

Primeiro, a luta contra o FINANCIAMENTO empresarial de campanhas eleitorais e dos partidos políticos.

Segundo, a luta contra o controle plutocrático dos meios de comunicação, que são objeto de concessão pública e sequer respeitam as regras constitucionais do seu uso.

Contra a decadência do sistema político, as esquerdas e as forças comprometidas com a democracia e com o avanço social precisam se unir em torno da reforma política e pela democratização dos meios de comunicação.

Unir-se pela verdadeira liberdade de imprensa, que implica no direito à livre circulação da opinião, normalmente censurada pelos oligopólios, e pela transparência e democratização das concessões para rádios e TVs, que hoje são feitas no subsolo da política nacional.

As duas reformas são fundamentais para controlar o papel que o dinheiro exerce como agente corruptor da democracia.

No que concerne à reforma política, o principal mecanismo de democratização de campanhas eleitorais e prevenção contra a corrupção é o bloqueio do FINANCIAMENTO empresarial de campanhas e partidos políticos.

No que tange à reforma dos meios de comunicação, para limitar o poder do dinheiro é necessário limitar a propriedade e o controle, em uma mesma área de concessão pública, de órgãos de comunicação originários de uma mesma propriedade.

O controle de grupos milionários e de políticos sem escrúpulos sobre meios de comunicação confere vantagens políticas que pervertem a cláusula democrática e deformam as eleições.

A agenda destas reformas nos unifica, imediatamente, no seguinte: a) proibição do financiamento dos partidos e das campanhas eleitorais por empresas; b) proibição de concessão pública, em uma mesma área concedida, para mais de um veículo de comunicação do mesmo grupo empresarial.

A democratização do desenvolvimento econômico e a rejeição da austeridade

Apesar da crise global, os defensores do projeto neoliberal não desanimam na defesa dessa utopia direitista e dos interesses que ela atende.

Seu ataque quer atingir o que diferenciou, no mundo, o desenvolvimento brasileiro na última década: a expansão de salários e direitos sociais; a formação de um mercado interno ampliado pelo aumento do consumo popular; a recuperação de alguma capacidade de planejamento estatal; a rejeição do projeto de integração subordinada à globalização neoliberal.

A direita emparedou o Governo da Presidenta Dilma Rousseff em função da dominação que o dinheiro exerce na formação da opinião, por meio dos oligopólios da mídia, aproveitando os erros cometidos na formação dos preços públicos, na manutenção de alguns subsídios, combinados com a elevação das taxas de juros e a retração do investimento público.

Todo ajuste ortodoxo de corte neoliberal se assenta em dois pilares: juros elevados e restrições orçamentárias para investimentos em infraestrutura e para programas de combate às desigualdades sociais e regionais.

O “ajuste”  ̶  como proposto no Brasil  ̶  não toca nas desigualdades de patrimônio e renda, penaliza principalmente os trabalhadores e camadas sociais vulneráveis, fragiliza as forças progressistas diante do avanço das forças conservadoras.

O nosso “ajuste” deve ser outro. Deve garantir o crescimento com a ampliação dos investimentos para combater desigualdades sociais, regionais e gargalos produtivos. Deve potencializar um projeto de nação democrática e justa: a democratização da estrutura tributária brasileira é essencial para que o desenvolvimento soberano e inclusivo receba a contribuição dos que podem contribuir mais.

Nesse sentido, o Imposto de Renda deve ser reduzido para trabalhadores e camadas médias, mas majorado, progressivamente, para grandes salários e lucros distribuídos.

A tributação da riqueza acumulada deve contar com Imposto sobre as Grandes Fortunas e Grandes Heranças.

Finalmente, deve ser veementemente repelida a proposta de eliminar a independência do Banco Central em relação aos bancos que deve regular.

Depois do repúdio do povo brasileiro durante a campanha presidencial à proposta de um Banco Central “Independente” (em relação ao governo eleito), reavivá-la no Congresso Nacional é uma atitude que denota um enorme afastamento dos representantes do povo em relação aos interesses da maioria da nação.

A agenda mínima de reformas que nos unifica, imediatamente, quanto ao desenvolvimento, fundamenta-se no seguinte: rejeição da austeridade que é inepta para a retomada do crescimento;  redução das taxas de juros; retomada do investimento público; reestruturação imediata do Imposto de Renda, com aumento das alíquotas para os muito ricos; taxação de Grandes Fortunas e Grandes Heranças; programa de largo alcance e qualidade técnica para combater a sonegação de impostos, políticas que devem ser debatidas na cena pública democrática, tanto no Parlamento como na relação direta do Governo com a sociedade.

Participação direta da cidadania nas decisões sobre políticas públicas

A Constituição Brasileira abre a possibilidade de participação direta da cidadania (art. 14) e a Lei de Responsabilidade Fiscal (LC 101/1999) recomenda que os governos procedam discussões públicas sobre o Orçamento.

Esses preceitos ainda não se materializam em instituições e práticas efetivas. Consultas públicas, plebiscitos e referendos não devem ser eventos raros em uma democracia ampliada.

É necessário construir mecanismos que efetivem a participação direta e desenvolvam a democracia na definição de políticas públicas, prioridades orçamentárias e formas de financiá-las que ampliem a justiça social.

Pela defesa da democracia, do trabalho e da soberania nacional

Diante do avanço da direita, é necessário pensar hoje não apenas na estabilidade e na governabilidade democrática, mas na defesa de um programa mínimo que unifique as forças sociais comprometidas com a defesa da democracia, do trabalho e da soberania nacional.

Para construir, debater e defender esse programa, é fundamental a constituição gradual de uma Frente Democrática pelas Reformas Populares. Uma Frente que aponte, nos processos eleitorais e nas lutas sociais, para uma nova governabilidade com base programática.

A formação desta Frente é uma tarefa política de toda a esquerda, com participação ampla da sociedade civil não organizada em partidos e membros de partidos.

Lutamos há décadas pela democracia contra as mesmas forças do atraso que, hoje, querem voltar a limitá-la. Lutemos em conjunto para que a democracia brasileira supere a nova ameaça reacionária, e atenda progressivamente aos anseios do povo brasileiro por menores desigualdades, mais direitos e oportunidades de vida digna.

// g?c=a+f+c:(g+=f.length,f=a.indexOf("&",g),c=0<=f?a.substring(0,g)+c+a.substring(f):a.substring(0,g)+c)}return 2E3<c.length?void 0!==d?r(a,b,d,void 0,e):a:c};var ba=function(){var a=/[&\?]exk=([^& ]+)/.exec(t.location.href);return a&&2==a.length?a[1]:null};var ca=function(a){var b=a.toString();a.name&&-1==b.indexOf(a.name)&&(b+=": "+a.name);a.message&&-1==b.indexOf(a.message)&&(b+=": "+a.message);if(a.stack){a=a.stack;var c=b;try{-1==a.indexOf(c)&&(a=c+"\n"+a);for(var d;a!=d;)d=a,a=a.replace(/((https?:\/..*\/)[^\/:]*:\d+(?:.|\n)*)\2/,"$1");b=a.replace(/\n */g,"\n")}catch(e){b=c}}return b},u=function(a,b){a.google_image_requests||(a.google_image_requests=[]);var c=a.document.createElement("img");c.src=b;a.google_image_requests.push(c)};var v=document,t=window;var da=String.prototype.trim?function(a){return a.trim()}:function(a){return a.replace(/^[\s\xa0]+|[\s\xa0]+$/g,"")},ea=function(a,b){return ab?1:0};var w=null,fa=function(a,b){for(var c in a)Object.prototype.hasOwnProperty.call(a,c)&&b.call(null,a[c],c,a)};function x(a){return"function"==typeof encodeURIComponent?encodeURIComponent(a):escape(a)}var ga=function(){if(!v.body)return!1;if(!w){var a=v.createElement("iframe");a.style.display="none";a.id="anonIframe";w=a;v.body.appendChild(a)}return!0},ha={};var ia=!0,ja={},ma=function(a,b,c,d){var e=ka,f,g=ia;try{f=b()}catch(k){try{var q=ca(k);b="";k.fileName&&(b=k.fileName);var E=-1;k.lineNumber&&(E=k.lineNumber);g=e(a,q,b,E,c)}catch(l){try{var y=ca(l);a="";l.fileName&&(a=l.fileName);c=-1;l.lineNumber&&(c=l.lineNumber);ka("pAR",y,a,c,void 0,void 0)}catch(ya){la({context:"mRE",msg:ya.toString()+"\n"+(ya.stack||"")},void 0)}}if(!g)throw k;}finally{if(d)try{d()}catch(ub){}}return f},ka=function(a,b,c,d,e,f){var g={};if(e)try{e(g)}catch(k){}g.context=a;g.msg=b.substring(0,512);c&&(g.file=c);0<d&&(g.line=d.toString());g.url=v.URL.substring(0,512);g.ref=v.referrer.substring(0,512);na(g);la(g,f);return ia},la=function(a,b){try{if(Math.random()c?Math.max(0,a.length+c):c;if(n(a))return n(b)&&1==b.length?a.indexOf(b,c):-1;for(;c<a.length;c++)if(c in a&&a[c]===b)return c;return-1},qa=A.map?function(a,b,c){return A.map.call(a,b,c)}:function(a,b,c){for(var d=a.length,e=Array(d),f=n(a)?a.split(""):a,g=0;g<d;g++)g in f&&(e[g]=b.call(c,f[g],g,a));return e};var ra=function(a,b){for(var c in a)b.call(void 0,a[c],c,a)},sa=function(a){var b=arguments.length;if(1==b&&"array"==m(arguments[0]))return sa.apply(null,arguments[0]);for(var c={},d=0;dparseFloat(a))?String(b):a}(),Ca={},Da=function(a){if(!Ca[a]){for(var b=0,c=da(String(Ba)).split("."),d=da(String(a)).split("."),e=Math.max(c.length,d.length),f=0;0==b&&f<e;f++){var g=c[f]||"",k=d[f]||"",q=RegExp("(\\d*)(\\D*)","g"),E=RegExp("(\\d*)(\\D*)","g");do{var l=q.exec(g)||["","",""],y=E.exec(k)||["","",""];if(0==l[0].length&&0==y[0].length)break;b=ea(0==l[1].length?0:parseInt(l[1],10),0==y[1].length?0:parseInt(y[1],10))||ea(0==l[2].length,0==y[2].length)||ea(l[2],y[2])}while(0==b)}Ca[a]=0<=b}},Ea=h.document,Fa=Aa(),Ga=!Ea||!D||!Fa&&C()?void 0:Fa||("CSS1Compat"==Ea.compatMode?parseInt(Ba,10):5);var Ha={i:947190538,j:947190541,l:947190542,g:79463068,h:79463069},Ia={f:"ud=1",o:"ts=1",m:"sc=1",c:"gz=1"};if(v&&v.URL)var F=v.URL,ia=!(F&&(0<F.indexOf("?google_debug")||0<F.indexOf("&google_debug")||0=b)){var d=0,e=function(){a();d++;db;){if(c.google_osd_static_frame)return c;if(c.aswift_0&&(!a||c.aswift_0.google_osd_static_frame))return c.aswift_0;b++;c=c!=c.parent?c.parent:null}}catch(e){}return null},Na=function(a,b,c,d,e){if(10<La)t.clearInterval(L);else if(++La,t.postMessage&&(b.b||b.a)){var f=Ma(!0);if(f){var g={};I(b,g);g[0]="goog_request_monitoring";g[6]=a;g[16]=c;d&&d.length&&(g[17]=d.join(","));e&&(g[19]=e);try{var k=K(g);f.postMessage(k,"*")}catch(q){}}}},Oa=function(a){var b=Ma(!1),c=!b;!b&&t&&(b=t.parent);if(b&&b.postMessage)try{b.postMessage(a,"*"),c&&t.postMessage(a,"*")}catch(d){}};sa("area base br col command embed hr img input keygen link meta param source track wbr".split(" "));var M=function(a,b){this.width=a;this.height=b};var Pa;if(!(Pa=!wa&&!D)){var Qa;if(Qa=D)Qa=D&&(C()||9<=Ga);Pa=Qa}Pa||wa&&Da("1.9.1");D&&Da("9");D&&Da(12);var Sa=function(){var a=t.parent&&t.parent!=t,b=a&&0<="//tpc.googlesyndication.com".indexOf(t.location.host);if(a&&t.name&&0==t.name.indexOf("google_ads_iframe")||b){var c;a=t||t;try{var d;if(a.document&&!a.document.body)d=new M(-1,-1);else{var e=(a||window).document,f="CSS1Compat"==e.compatMode?e.documentElement:e.body;d=new M(f.clientWidth,f.clientHeight)}c=d}catch(g){c=new M(-12245933,-12245933)}return Ra(c)}c=t.document.getElementsByTagName("SCRIPT");return 0<c.length&&(c=c[c.length-1],c.parentElement&&c.parentElement.id&&0<c.parentElement.id.indexOf("_ad_container"))?Ra(void 0,c.parentElement):null},Ra=function(a,b){var c=Ta("IMG",a,b);return c||(c=Ta("IFRAME",a,b))?c:(c=Ta("OBJECT",a,b))?c:null},Ta=function(a,b,c){var d=document;c=c||d;d=a&&"*"!=a?a.toUpperCase():"";c=c.querySelectorAll&&c.querySelector&&d?c.querySelectorAll(d+""):c.getElementsByTagName(d||"*");for(d=0;d<c.length;d++){var e=c[d];if("OBJECT"==a)a:{var f=e.getAttribute("height");if(null!=f&&0<f&&0==e.clientHeight)for(var f=e.children,g=0;g<f.length;g++){var k=f[g];if("OBJECT"==k.nodeName||"EMBED"==k.nodeName){e=k;break a}}}f=e.clientHeight;g=e.clientWidth;if(k=b)k=new M(g,f),k=Math.abs(b.width-k.width)<.1*b.width&&Math.abs(b.height-k.height)<.1*b.height;if(k||!b&&10<f&&10<g)return e}return null};var Ua,N=0,O="",P=!1,Q=!1,R=!1,Va=!0,Wa=!1,S=!1,T=0,Xa=[],J=null,Ya="",Za=[],$a=null,ab=[],bb=!1,U="",V="",cb=(new Date).getTime(),db=!1,eb="",fb=!1,gb=["1","0","3"],W=0,X=0,hb=0,ib="",jb=function(a,b,c){P&&(Va||3!=(c||3)||S)&&Y(a,b,!0);(R||Q&&Wa)&&Y(a,b)},kb=function(){var a=$a;return a?2!=a():!0},Y=function(a,b,c){if((b=b||Ya)&&!bb&&(2==X||c)&&kb()){var d;d=c?"osdim":R?"osd2":"osdtos";var e=["//pagead2.googlesyndication.com/activeview","?id=",d];"osd2"==d&&Q&&Wa&&e.push("&ts=1");O&&e.push("&avi=",O);Ua&&e.push("&cid=",Ua);e.push("&ti=1");e.push("&",b);e.push("&uc="+hb);db?e.push("&tgt="+eb):e.push("&tgt=nf");e.push("&cl="+(fb?1:0));b=e.join("");for(d=0;d<Za.length;d++){try{var f=Za[d]()}catch(g){}e="max_length";2<=f.length&&(3==f.length&&(e=f[2]),b=r(b,x(f[0]),x(f[1]),e))}2E3<b.length&&(b=b.substring(0,2E3));u(a,b);c?P=!1:bb=!0}},Z=function(a,b){if(U){try{var c=r(U,"vi",a);ga()&&u(w.contentWindow,c)}catch(d){}0<=pa(gb,a)&&(U="");var c=b||Ya,e;e=r("//pagead2.googlesyndication.com/pagead/gen_204?id=sldb","avi",O);e=r(e,"vi",a);c&&(e+="&"+c);try{u(t,e)}catch(f){}}},lb=function(){Z("-1")},nb=function(a){if(a&&a.data&&n(a.data)){var b;var c=a.data;if(n(c)){b={};for(var c=c.split("\n"),d=0;d=e)){var f=Number(c[d].substr(0,e)),e=c[d].substr(e+1);switch(f){case 5:case 8:case 11:case 15:case 16:case 18:e="true"==e;break;case 4:case 7:case 6:case 14:e=Number(e);break;case 3:case 19:if("function"==m(decodeURIComponent))try{e=decodeURIComponent(e)}catch(g){throw Error("Error: URI malformed: "+e);}break;case 17:e=qa(decodeURIComponent(e).split(","),Number)}b[f]=e}}b=b[0]?b:null}else b=null;if(b&&(c=new H(b[4],b[12]),J&&J.match(c))){for(c=0;cW&&!Q&&2==X&&ob(t,"osd2","hs="+W)},qb=function(){var a={};I(J,a);a[0]="goog_dom_content_loaded";var b="";try{b=K(a)}catch(c){}""!=b&&Ja(function(){Oa(b)},10,"osd_listener::ldcl_int")},rb=function(){var a={};I(J,a);a[0]="goog_creative_loaded";var b=K(a);Ja(function(){Oa(b)},10,"osd_listener::lcel_int");fb=!0},sb=function(a){if(n(a)){a=a.split("&");for(var b=a.length-1;0<=b;b–){var c=a[b],d=Ia;c==d.f?(Va=!1,a.splice(b,1)):c==d.c&&(T=1,a.splice(b,1))}ib=a.join("&")}},tb=function(){if(!db){var a=Sa();a&&(db=!0,eb=a.tagName,a.complete||a.naturalWidth?rb():G(a,"load",rb,"osd_listener::creative_load"))}};p("osdlfm",z("osd_listener::init",function(a,b,c,d,e,f,g,k,q,E){N=a;U=b;V=d;P=f;Ua=E;k&&sb(k);Q=g&&f;1!=q&&2!=q&&3!=q||Xa.push(Ha["MRC_TEST_"+q]);J=new H(e,ba());G(t,"load",lb,"osd_listener::load");G(t,"message",nb,"osd_listener::message");O=c||"";G(t,"unload",pb,"osd_listener::unload");var l=t.document;!l.readyState||"complete"!=l.readyState&&"loaded"!=l.readyState?("msie"in ha?ha.msie:ha.msie=-1!=navigator.userAgent.toLowerCase().indexOf("msie"))&&!window.opera?G(l,"readystatechange",function(){"complete"!=l.readyState&&"loaded"!=l.readyState||qb()},"osd_listener::rsc"):G(l,"DOMContentLoaded",qb,"osd_listener::dcl"):qb();-1==N?X=f?3:1:-2==N?X=3:0

Anúncios

2 Respostas

  1. Com sua reputação heróica nem vou me dar o trabalho de rebater ou falar algo a esse senhor…

    Suas idéias e ideais não servem e nunca a serviram ao Brasil…

  2. o arquivo veio corrompido no seu final revejam, por favor

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: