Arquivos Diários: 8 novembro, 2009

ONDE – de jb vidal / florianópolis

percorro trilhas transpassadas por outras

segues comigo por onde não há sinais

.

sigo sem dor e corro

.

não vens

vacilas e cais

.

esperar-te é não querer

.

temo o veneno do vinho

bebo-o

a mente se abre e explode

.

o instinto é rota

que sigo e não sei

.

sinto-me só, não penso, apenas avanço

o escuro da floresta é o manto protetor

percorro caminhos feitos a noite

.

escravo da decisão

busco o lugar onde deveria estar

na tua desistência, encontrei fôrças

.

há dúvidas que eu chegue

mas haverá trilhas para ti

Anúncios

ANSELMO DUARTE por hamilton alves / florianópolis

Soube agora há pouco pelo noticiário da imprensa da morte de Anselmo Duarte, aos 89 anos, realizador de um dos maiores filmes no plano mundial, “O Pagador de Promessa”, tanto é que foi ganhador da Palma de Ouro, em Cannes, em que figuraram grandes atores, que competiu com filmes da repercussão e qualidade de “O anjo exterminador”, de Buñuel, o que, sem dúvida, enaltece ainda mais seu feito.

A notícia divulgada dá conta que Anselmo desde o dia 27 de outubro estava internado no Hospital das Clínicas em São Paulo para tratamento de problemas vasculares e outros, e recebeu alta médica para tratar-se em casa, quando veio subitamente a ser atingido por um AVC, que o matou nesta madrugada de sábado, 7 de novembro.

Além do prêmio em Cannes, que o consagrou como um dos melhores diretores de cinema do mundo, Anselmo assinou outros filmes, com um dos quais tentou concorrer à premiação noutro festival de cinema mas foi barrado pela má vontade que, de certa parte em diante de sua atividade de cineasta, acompanhou-o como uma praga. Não houve (entre notoriamente os cinemanovistas, tipo Glauber Rocha, Arnaldo Jabor, Cacá Diegues e outros) quem não quisesse questionar os méritos de
“O pagador…”, considerando-o de uma estética ultrapassada. Então estava em voga o cinema do autor ou da linha godardiana, que era apregoada como o modelo a seguir – ou “uma máquina na mão e uma idéia na cabeça”, que Anselmo jocosamente traduziu, em seu livro, “Adeus, cinema”, por “uma máquina na mão e merda na cabeça”.

O fato é que, no cinema brasileiro, bem poucas vezes realizou-se um filme da envergadura de “O pagador…”, ainda que as línguas ferinas (e invejosas) sempre tratassem de menosprezá-lo, não obstante a consagradora vitória num certame da importância do festival de Cannes e com cineastas concorrentes do valor do já citado Buñuel.

Nesse livro de Anselmo, referido, narra-se o que passou, em matéria de agruras, depois do triunfo em Cannes, os conflitos vividos, as incompreensões, que o deixaram na maior decepção frente ao fato de ter sido o ganhador de um festival da importância do que tinha participado e levado o prêmio. Os cinemanovistas, principalmente, nunca lhe perdoaram essa vitória, e trataram de enxovalhar, quanto puderam, a grande expressão artística, sob todos os aspectos, que merecera internacionalmente “O pagador de promessa”, que é, hoje, incluido no rol dos melhores filmes já produzidos no universo da sétima arte.

Se outro fato não fizesse por destacar Anselmo Duarte, por sua atividade de cineasta e também de ator de tantos filmes em que apareceu, a vitória em Cannes seria suficiente para guindá-lo a uma posição igual à de tantos outros grandes mestres do cinema.

Ave, Anselmo.

 

OLHOS TRISTES, CORAÇÕES FELIZES – por alceu sperança / cascavel.pr

O coração se retorce à visão das imagens: os olhos tristes das focas bebês e dos golfinhos que serão trucidados para satisfazer a ganância dos capitalistas.

Aquelas peles macias, porém, vão encher de alegria os corações perversos das madames, que as usam em roupas one way nas recepções a algum embaixador em cujo País a empresa do marido quer explorar mão-de-obra baratíssima eAlceu sperança  - AJC (1) destruir seus recursos naturais.

Ninguém repassa as imagens pelo e-correio, mas também deve ser difícil suportar sem revolta as cenas dos olhos infelizes dos bichinhos que primeiro lacrimejam, avermelham-se e em seguida são torrados impiedosamente pelos “ruralistas” que destroem áreas imensas de florestas.

Ali, sobre as cinzas, seus corações se enchem de alegria (e lucro) para produzir o malsinado biocombusível, condenado a ser inútil dentro de brevíssimo tempo.

Quantos olhinhos, redondinhos como os das focas, amendoados, estreitinhos ou rasgados, são destruídos em um só hectare cuja madeira foi cortada, quando sabemos que só o aproveitamento de pequena parte do lixo substituiria toda aquela matéria florestal viva? Quantos olhinhos desfocados viraram cinza nessa terra devastada, para logo receber plantações de cana e outros vegetais capazes de produzir o poluente biocombustível?

150 milhões X 130 bilhões

Olhinhos a sucumbir em terras griladas, como aquelas das laranjas tratoradas. Terras que o governo legaliza às correrias, confiando bestamente que a “era do biocombustível” será algo digno de glória eterna perante a história.

Somos solidários a todos os que manifestam seu justo horror a essa matança absurda de focas nas águas da Europa ou golfinhos no Japão. Temos realmente que nos horrorizar com isso.

Mas seria nosso dever como seres humanos sensíveis também nos horrorizar com as mortes de milhões de índios: hoje, a população indígena brasileira é menor que a torcida de um time de várzea.

Seus olhinhos, vidas e sonhos também foram destruídos. Mas eles não são bebês focas europeias ou golfinhos asiáticos para nos tocar os corações.

Não estamos também sendo muito sensíveis ao ver crianças impedidas de ter uma boa educação, alvo da sanha preconceituosa e egoísta dos ruralistas em seu tolo combate ao MST.

Reclamam que o governo gasta 100 e tantos milhões com os pobres sem-terra, mas querem socorro público (ou seja, nosso) para sua dívida de 130 bilhões de reais, que vão sempre rolando enquanto compram aquelas caminhonetes enormes e elegem sua aguerrida bancada. Que coisa!

Merecem viver

No MST há milhares de crianças, com seus respectivos olhinhos tristes, precisando de muito apoio para ter educação. Olhinhos pedindo que seus pais possam ter o direito de trabalhar em cooperativas de agricultura familiar, para que essas crianças tenham um futuro pelo menos tão bom quanto aquele que desejamos para os golfinhos, cãezinhos, ruralistazinhos e focas na Europa, na Ásia, seja onde for.

Não estamos sendo sensíveis quando deixamos de pensar na enorme quantidade de pequenos golfinhos, plantas e animais, desprotegidos seres de nossa biodiversidade, que poderiam estar curando doenças e mantendo flora e fauna intactas, ou menos agredidas, e são destruídos nas “fronteiras agrícolas”. E não para produzir comida, mas porcaria poluente.

Mas nós não pensamos: achamos que alguns milhões de dólares na balança comercial valem esse horror, a matança, a queimada imoral, clandestina, ilegal. Tristes olhos de focas, golfinhos e crianças. Haja coração!

Rumorejando (OS APOSENTADOS CONTINUAM PAGANDO O PATO, CONSTATANDO). por juca (josé zokner) / curitiba

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.

Constatação I (Crônica de uma violência anunciada).JUCA - Jzockner pequenissima (1)

Creio que existe uma relação biunívoca, naturalmente imperfeita, entre a bola de futebol e os ônibus, em Curitiba. Explica-se: Cada vez que há jogo entre o Coritiba e o Atlético, o maior clássico do futebol paranaense, vários ônibus são depredados. Sem dúvida, os “hooligans” ingleses e alemães já fizeram escola…

Constatação II(Do meu Paraná que, lamentavelmente, não vai voltar ainda pra primeirona).

Vir a ser um finalista,

É coisa de se almejar.

Mas, não é de paranista

A qualquer preço ganhar…

Constatação III (De publicidade “emprestada” de uma companhia aérea).

Viagra permite trabalhar “non stop” para agradar você.

Constatação IV

Os resfriados e gripes estão de intensidade tais, que eu não sei se sai ranho também pelos olhos, ou lágrimas também pelo nariz…(Perdão, leitores).

Constatação V(De uma declaração de amor).

Leva vida de cachorro quem passa a vida sem cachorro. Tenho dito!

Constatação VI

Depois do grata, greta, grita, grota, gruta, que Rumorejando havia sugerido para o ensino do a, e, i, o, u, nas escolas de alfabetização, uma leitora, nos enviou a sua colaboração: barra, berra, birra, borra, burra. Obrigado.

Constatação VII

“Energúmeno”, o Ministro afirmou,

Se referindo a quem achou

Que a medida tomada

Tinha fins eleitoreiros. Que nada!…

Constatação VIII

E já que falamos no assunto, não se deve confundir ministério com monastério, muito embora o mistério como alguns ministros conduzem o seu ministério – já que ninguém, nunca, fica sabendo o que eles estão fazendo – é cercado de um eterno segredo digno daqueles monastérios onde se costuma fazer votos de silêncio e coisas afins…

Constatação IX(Teoria da relatividade p/ principiantes).

É muito melhor ser jovem e não precisar de remédios do que ser aposentado e gozar de descontos de até 20% na compra em farmácias.

Constatação X

Andam dizendo que o viagra, cialis, levitra, etc. provocam, dentre outros efeitos colaterais, o desarranjo intestinal. Mui respeitosamente, eu espero que, pelo menos, seja antes ou depois de. Jamais durante…

Constatação XI

Em terra de f. da p., quem não for, não terá vez…

Constatação XII

Correu risco de levar

Um tiro de trabuco:

Corte seco não quis dar

No renhido jogo de truco.

Constatação XIII

Não se deve confundir brigar com obrigar, muito embora, quando a mulher quer nos obrigar a fazer uma coisa que a gente não tem a mínima vontade, na verdade, a gente acaba fazendo, mas sem antes deixar de brigar…

Constatação XIV

Rico joga polo, golfe, tênis; pobre, no bicho.

DÚVIDAS CRUCIAIS

Dúvida I (Via pseudo-haicai).

Correntes frias X quentes

Igual a chuvas inundantes

Frequentes ?

Dúvida II

O fabricante de solvente é que estava insolvente ?

Dúvida III (Via pseudo-haicai).

Repercutiu com estrondo

A manchete:

CURITIBA, NOVA MACONDO ?

Dúvida IV

Foi o coronel que disse para a sua mulher que só vivia lhe pedindo dinheiro: “Querida, me desculpe, mas eu não sou o seu coronel”?

Dúvida V (Via pseudo-haicai).

No palco da vida,

Afinal, aonde fica

A saída ?

Dúvida VI

Está na hora de acabar com os concursos de miss. Mas, se isto não for possível, está na hora de acabar com o preconceito de que, para participar, as concorrentes têm que ter mais de 1,75m de altura, caso contrário, como é que fica com a representante dos pigmeus ?

Dúvida VII (E já que falamos em Coritiba x Atlético, via pseudo-haicai).

A contenda,

Não era

Pra “punhos de renda”.

Dúvida VIII

“Quanto pior, melhor” não deve ser somente algo eminentemente político/ideológico. Não será, também, a máxima adotada por algumas das nossas emissoras de televisão ?

Dúvida IX

Para o boêmio, o noctívago, para aquele que troca a noite pelo dia, o alvorecer, o amanhecer, é uma espécie de ocaso, de crepúsculo ?

Dúvida X (Via pseudo-haicai).

A semiótica*,

Pro obcecado,

Visão erótica ?

*Semiótica = Ciência que estuda os signos e sinais e/ou sistema de sinais.

Dúvida XI

Pra ter boa cabeça é preciso ter boa “poupança” pra poder ficar o dia inteiro sentado, estudando ?

Dúvida XII

Uma erva-mate que passou no barbaquá*, é uma erva barbaquada ?

*Barbaquá = carijo = “Armação de varas, onde se colocam os ramos de erva-mate para crestá-los** ao calor do fogo”.

**Crestar = “Secar, tostar, queimar de leve”.

Dúvida XIII (Via pseudo-haicai).

“Te esconjuro”,

Foi o que disse o padre

Pro dedo-duro ?

Dúvida XIV (Via pseudo-haicai).

É só que tem o Poder

Que pode ter

Querer ?

Dúvida XV

Ele se entregou,

O alcagüete,

Quando enviou,

Pra viúva, o ramalhete ?

A TV brasileira e sua função de desestabilizar a sociedade !

Não preciso aqui dissertar sobre o perigo que a TV brasileira representa hoje para os nossos filhos. Tudo aquilo que procuramos dar a eles de formação moral, cristã e humana, a TV, muitas vezes, elimina com uma enxurrada de imoralidade e violência, que invade os nossos lares como um mar de lama. Na tela eletrônica a censura foi praticamente extinta; e nós pais estamos à mercê do sexualismo, do consumismo e da violência. Deus foi abolido, o Evangelho desprezado, a moral católica enterrada e o respeito às pessoas não existe.

A única alternativa que nos resta é resistire criar em nossos jovens o senso crítico frente a tudo que é exibido na tela da TV. Os pais precisam, urgentemente, assistir os programas junto com os filhos, e desvendar-lhes amalícia da programação, apontando-lhes os erros, desmascarando a farsa.

Um grande amigo, psicólogo, já falecido, Franz Vitor, dizia-me que a TV brasileira tornou-se “uma pregação sistemática de anti-valores”. Nunca achei uma definição melhor do que essa. De fato ela prega uma escala de valores invertida, e com toda a sofisticação que a tecnologia põe a seu alcance.

Em duas oportunidades, 13/01/93 e 27/01/93, o Cardeal Primaz do Brasil, D. Lucas Moreira Neves, Arcebispo de Salvador (BA), publicou no JORNAL DO BRASIL, dois famosos artigos sobre a televisão brasileira. No primeiro, cujo título é J´ACCUSE! (Eu acuso), o Cardeal afirma:

“Eu acuso a TV brasileira pelos seus muitos delitos. Acuso-a de atentar contra o que há de mais sagrado, como seja, a vida…

Acuso-a de disseminar, em programas váriados, ideias, crenças, práticas e ritos ligados a cultos os mais estranhos. Ela se torna, deste modo, veículo para a difusão da magia, inclusive magia negra, satanismo, rituais nocivos ao equilíbrio psíquico.

Acuso a TV brasileira de destilar em sua programação e instalar nos telespectadores, inclusive jovens e adolescentes, uma concepção totalmente aética da vida: triunfo da esperteza, do furto, do ganho fácil, do estelionato. Neste sentido merece uma análise à parte as telenovelas brasileiras sob o ponto de vista psicossocial, moral, religioso…

Qual foi a novela que propôs ideais nobres de serviço ao próximo e de construção de uma comunidade melhor? Em lugar disso, as telenovelas oferecem à população empobrecida, como modelo e ideal, as aventuras de uma burguesia em decomposição, mas de algum modo atraente.

Acuso, enfim, a TV brasileira de instigar à violência: A TV brasileira terá de procurar dentro de si as causas da violência que ela desencadeou e de que foi vítima… Quem matou, há dias, uma jovem atriz? (referência a Daniela Perez). Seria ingenuidade não indicar e não mandar ao banco dos réus uma co-autora do assassinato: a TV brasileira. A própria novela “De Corpo e Alma”.

No segundo artigo, de 27/01/93, sob o título de “Resistir, Quem Há de?” o Cardeal primaz do Brasil afirma:

“Opino que a Família deve estar na linha de frente de resistência: os pais, os filhos, os parentes, os agregados e toda a constelação familiar. Ela é a primeira vítima, torpemente agredida dentro da própria casa; deve ser também a primeira a resistir. É ela quem dá IBOPE, deve ser também quem o negue, à custa de fazer greve ou jejum de TV. Cabe, pois, às famílias, ´formar a consciência crítica´ de todos os seus membros frente à televisão; velar sobre as crianças e os adolescentes com relação a certos programas; mandar cartas de protesto aos donos de televisão; chamar a atenção dos anunciantes, declarando a decisão de não comprar produtos que financiam programas imorais ou que servem de peças publicitárias ofensivas ao pudor, exigir programas sadios e sabotar os mórbidos para que não se diga que o público quer uma TV licenciosa, violenta e deseducativa.”

Quero destacar que o Cardeal não é contra a TV brasileira; ele retira da sua acusação o canal dedicado à Educação e Cultura e os programas, nos diferentes canais, que contribuem para o bem da população. Ele acusa a má TV.

O próprio Walter Clark, falecido em 1997, fundador e ex-diretor da TV GLOBO, também deu o seu testemunho contra essa situação, através do jornal ESTADO DE MINAS, de 07/01/93, pg 13, afirmando, entre outras coisas, que:

“A TV brasileira está vivendo um momento autofágico. Lamento ter contribuído, de alguma forma, para que ela chegasse onde chegou.

A emissora está nivelando por baixo: existem traições, incestos, impulsos sexuais incontidos, cobiça, ódio, tudo isso existe, mas não é só isso.

A sociedade, que já está violenta, acaba tendo no seu registro mais forte de comunicação, que é a TV, só violência.

A TV GLOBO, apelando para a fórmula fácil, está acabando com a TV brasileira. Há uma absoluta falta de responsabilidade e vergonha na maneira de fazer televisão no Brasil.

Eis um testemunho insuspeito daquele que foi um dos criadores do chamado “padrão GLOBO de qualidade”.”

Chega de crimes, violência, pornografia, satanismo, ostentação, luxo e prazer derramados todos os dias sobre os nossos filhos. Não podemos assistir impacíveis a tudo isto, num imobilismo culpável, pois as vítimas serão os nossos próprios filhos queridos. É preciso resistir, é preciso protestar, é preciso denunciar, é preciso dizer não a tudo isto, como sugere o Cardeal.

Nossa sociedade é cínica e cruel. De um lado libera todas as formas de provocação sexual, e por outro lado, se lamenta de que vários milhões de adolescentes fiquem grávidas, a cada ano, na faixa dos 13 aos 15 anos. ´Aquele que planta ventos colhe tempestades´ . Assistimos nos diversos programas para crianças e jovens, as mais absurdas cenas de sexismo, que podemos chamar de doentio, acompanhadas de músicas com letras ascintosas e despudoradas. É um verdadeiro convite aos jovens para que vivam o sexo de qualquer forma, e sem qualquer responsabilidade; depois, se assusta, ao se verificar o número incrivel de meninas grávidas! Maldosa hipocrisia!

Igualmente se destila no sangue dos jovens, especialmente dos rapazes, a mais sofisticada violência, praticada por atores e atrizes atraentes, tornando´os ´fascinantes´ para os jovens, mesmo quando estão derramando sangue e matando…

O que resta a esses jovens, ainda inconstantes, senão imitar o comportamento bárbaro dos musculosos artistas dos filmes? Pobre juventude!

 

WELLINGTON DE SENA.